Eliane Domingos de Sousa | 1 Feb 13:53 2012
Picon

Pela comunidade e para a comunidade: A TDF terá a sede da sua fundação comunitária em Berlim, Alemanha

Bom dia!

The Document Foundation anuncia na manhã de 01 de fevereiro em seu blog: 
Pela comunidade e para a comunidade: A TDF terá a sede da sua fundação 
comunitária em Berlim, Alemanha. Saiba mais: http://goo.gl/GPDZF

Abraço

Eliane Domingos
Eliane Domingos de Sousa | 6 Feb 11:33 2012
Picon

Hoje às 19:00 horas é dia de Ciclo de Palestras Software Livre no SINDPD-RJ - ENTRADA FRANCA

Bom dia!

Hoje é dia de Ciclo de Palestras Software Livre no SINDPD-RJ, às 19:00 horas. Carlos Cartola falará sobre "Fotografia panorâmica imersiva 360x180 com software livre". Inscreva-se, as vagas são limitadas!!! ENTRADA FRANCA - http://ciclodepalestras.sindpdrj.org.br/ - Transmissão ao vivo: http://www.livestream.com/ciclodepalestras

Um abraço.

Eliane Domingos
<div>
    Bom dia!<br><br>
    Hoje &eacute; dia de Ciclo de Palestras Software Livre no SINDPD-RJ, &agrave;s
    19:00 horas. Carlos Cartola falar&aacute; sobre "Fotografia panor&acirc;mica
    imersiva 360x180 com software livre". Inscreva-se, as vagas s&atilde;o
    limitadas!!! ENTRADA FRANCA - <a href="http://ciclodepalestras.sindpdrj.org.br/" target="_blank" rel="nofollow nofollow" onmousedown='UntrustedLink.bootstrap($(this), "1AQHkCUhj", event,
      bagof(null));'>http://ciclodepalestras.sindpdrj.org.br/</a> -
    Transmiss&atilde;o ao vivo: <a href="http://www.livestream.com/ciclodepalestras" target="_blank" rel="nofollow nofollow" onmousedown='UntrustedLink.bootstrap($(this), "DAQH-GvJs", event,
      bagof(null));'>http://www.livestream.com/ciclodepalestras</a><br><br>
    Um abra&ccedil;o.<br><br>
    Eliane Domingos<br><div class="translator-theme-default">
      <div title="Clique para traduzir"></div>
    </div>
  </div>
Eliane Domingos de Sousa | 6 Feb 15:43 2012
Picon

The Document Foundation libera estatísticas sobre o LibreOffice

Bpa tarde!

Compartilhando:

http://imasters.com.br/noticia/23504/software-livre/the-document-foundation-libera-estatisticas-sobre-o-libreoffice&ct=ga&cad=CAcQARgBIAAoATAAOABAzay_-QRIAVAAWABiBXB0LUJS&cd=t6NsfrMTYg0&usg=AFQjCNFWgNCbZdFopmxvNYIoziXjdqfHDg

Um abraço

Eliane Domingos
ufa | 7 Feb 14:58 2012

Re: Sobre SOPA, PIPA e outras siglas

Olá professor Pedro,

> Não fiz mais palestras no FISL porque a proposta " ACTA QUANDO?" foi
> reprovada no FISL 11 (perdendo na seleção para propostas do tipo "COMO
> FAZER PALESTRAS") e porque eu deixei de receber convites subsequentes
> (11, 12, ...) E Aí os sapos piramidais foram hibernar (como explico em
> http://www.cic.unb.br/~pedro/trabs/anonimato.html)

Acho que o FISL perde muito sem sua presença. No último que fui (11) fiquei um pouco decepcionado com a
qualidade de algumas apresentações e acho que sobrou (muito) espaço para
apresentações sobre liberdade na rede. Espero que isso seja corrigido nas próximas edições.

Sobre a falta de ativismo brasileiro, vejo o pessoal do Meganão fazendo bastante barulho.

Abraços e quem sabe até o FISL :)

ufa

Olá professor Pedro,

> Não fiz mais palestras no FISL porque a proposta " ACTA QUANDO?" foi
> reprovada no FISL 11 (perdendo na seleção para propostas do tipo "COMO
> FAZER PALESTRAS") e porque eu deixei de receber convites subsequentes
> (11, 12, ...) E Aí os sapos piramidais foram hibernar (como explico em
> http://www.cic.unb.br/~pedro/trabs/anonimato.html)

Acho que o FISL perde muito sem sua presença. No último que fui (11) fiquei um pouco decepcionado com a
qualidade de algumas apresentações e acho que sobrou (muito) espaço para
apresentações sobre liberdade na rede. Espero que isso seja corrigido nas próximas edições.

Sobre a falta de ativismo brasileiro, vejo o pessoal do Meganão fazendo bastante barulho.

Abraços e quem sabe até o FISL :)

ufa

Marcus Vinicius | 7 Feb 15:22 2012

Re: Sobre SOPA, PIPA e outras siglas

Caríssimos,

Pelo que estou vendo, até mesmo o professor Pedro está sendo "filtrado"
no FISL. Bem, eu mesmo já enviei várias propostas de palestras e nunca
consegui aprovação, apesar de também ser acadêmico. 

Ainda bem que resolvi publicar no exterior. E fui aceito. Aliás,
professor, se me permite, eu dou como dica o mesmo procedimento, pois
sei que funciona. E assim que eu puder eu leio o livro da Naomi Klein,
que o senhor me indicou no CONSEGI do ano passado (o doutorado ainda não
me permitiu fazer isto...)

Abraços a todos,

Marcus Vinicius
Candidato ao Doutorado / COPPE-Sistemas
MSc COPPE-Sistemas.

Em Ter, 2012-02-07 às 11:58 -0200, ufa escreveu:
> Olá professor Pedro,
> 
> > Não fiz mais palestras no FISL porque a proposta " ACTA QUANDO?" foi
> > reprovada no FISL 11 (perdendo na seleção para propostas do tipo "COMO
> > FAZER PALESTRAS") e porque eu deixei de receber convites subsequentes
> > (11, 12, ...) E Aí os sapos piramidais foram hibernar (como explico em
> > http://www.cic.unb.br/~pedro/trabs/anonimato.html)
> 
> Acho que o FISL perde muito sem sua presença. No último que fui (11) fiquei um pouco decepcionado com a
qualidade de algumas apresentações e acho que sobrou (muito) espaço para
> apresentações sobre liberdade na rede. Espero que isso seja corrigido nas próximas edições.
> 
> Sobre a falta de ativismo brasileiro, vejo o pessoal do Meganão fazendo bastante barulho.
> 
> Abraços e quem sabe até o FISL :)
> 
> ufa
> 
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil <at> listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista:
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil

Ricardo Bánffy | 7 Feb 21:12 2012
Picon

Re: Sobre SOPA, PIPA e outras siglas

Calma com as teorias conspiratórias.

Pelo que eu entendi do processo, ele tem seus defeitos. Dependendo do número de palestras e de com que outras palestras ela é comparada, uma palestra boa pode acabar sendo muito menos votada do que uma que apele a um grupo específico. Outro defeito é que, parece, não há interferência "editorial" na grade. A organização pode ter um papel mais atuante na seleção de palestras usando a votação como base mas sem esquecer de que pode "guiar" o evento na direção certa.

2012/2/7 Marcus Vinicius <contato <at> doutorlinux.com>
Caríssimos,

Pelo que estou vendo, até mesmo o professor Pedro está sendo "filtrado"
no FISL.

<div>
<p>Calma com as teorias conspirat&oacute;rias.<br><br>Pelo que eu entendi do processo, ele tem seus defeitos. Dependendo do n&uacute;mero de palestras e de com que outras palestras ela &eacute; comparada, uma palestra boa pode acabar sendo muito menos votada do que uma que apele a um grupo espec&iacute;fico. Outro defeito &eacute; que, parece, n&atilde;o h&aacute; interfer&ecirc;ncia "editorial" na grade. A organiza&ccedil;&atilde;o pode ter um papel mais atuante na sele&ccedil;&atilde;o de palestras usando a vota&ccedil;&atilde;o como base mas sem esquecer de que pode "guiar" o evento na dire&ccedil;&atilde;o certa.<br><br></p>
<div class="gmail_quote">2012/2/7 Marcus Vinicius <span dir="ltr">&lt;<a href="mailto:contato <at> doutorlinux.com">contato <at> doutorlinux.com</a>&gt;</span><br><blockquote class="gmail_quote">

Car&iacute;ssimos,<br><br>
Pelo que estou vendo, at&eacute; mesmo o professor Pedro est&aacute; sendo "filtrado"<br>
no FISL.<br>
</blockquote>
</div>
<br>
</div>
Vanessa Branco | 10 Feb 16:40 2012
Picon

Homenagem ao companheiro Bruno Ernesto (nota de falecimento)

Pessoal,

É com grande pesar que informo o falecimento do Bruno Ernesto do R. Moraes, na noite da terça-feira dessa semana (07/02/2012). Infelizmente nosso amigo companheiro militante de software livre foi vítima da violência covarde que aflinge e amputa diversas famílias todos os dias. Todos nós que fizemos parte do projeto Casa Brasil, que tivemos a grande satisfação de trabalharmos com ele, contribuindo para promover o acesso à Tecnologia da Informação e Comunicação às pessoas em vulnerabilidade social, disseminando o uso do software livre, estamos de luto. Bruno, que era o TEC responsável pela Paraíba, deixa-nos aos 31 anos com uma trajetória de grandes ações e um grande legado. Segue abaixo, como uma homenagem ao Bruno, texto escrito por ele em 19 de outubro de 2009 onde ele mesmo conta sua trajetória e projetos.


“Meu nome é Bruno Ernesto do R. Moraes, tenho 27 anos e possuo mais de 10 anos de experiência na área de informática, sendo 6 na área de redes de computadores.

Durante esses 6 anos, desenvolvi projetos como: redes com servidores GNU/Linux e BSD; redes wireless, provedores de Internet, configuração de roteadores Cisco/Cyclades, firewalls, dentre outros.

Possuo experiência como instrutor e palestrante, tendo realizado um importante treinamento em sistemas GNU/Linux para os profissionais de TI do TRT – PB (todo baseado em Red Hat). Organizei um grupo de incentivo ao uso e desenvolvimento de Software Livre em meu estado – chamado CLPB (Computação Livre Paraíba) –, com o qual criamos um excelente e pioneiro evento sobre o tema em uma das instituições onde estudo (CEFET – PB). Também sou integrante do G/LUG - PB, que foca seu apoio no uso de sistemas GNU/Linux, com qual já organizei vários eventos do tipo InstallFest e ENSOL, que é o grande Encontro de Software Livre da Paraíba.

No que tange o assunto performance escolar, já fui agraciado com certificado de melhor desempenho enquanto estudante de Ensino Médio, no colégio CA – COC e, enquanto estudante de língua inglesa no Yázigi Internexus. Atualmente, sou aluno concluinte do curso de Tecnologia em Redes de Computadores no CEFET-PB (onde realizei um trabalho de iniciação científica sobre Supercomputadores) e do curso de Bacharelado em Física na UFPB.

Fui voluntário do projeto Amigos da Escola, onde ministrei aulas de Matemática para alunos da 4a Série do Ensino Fundamental e continuo a trabalhar como profissional independente. Hoje, presto serviços para a Linux Fi, uma empresa de Consultoria e Treinamento em sistemas Linux/Redes de Computadores e sou responsável técnico regional do Projeto Rede Casa Brasil do Governo Federal.

Portanto, pretendo seguir com meus trabalhos e minhas pesquisas na área de Tecnologia da Informação, realizando tarefas como: implantação/projetos de redes de computadores e provedores de acesso; administração de redes UNIX/Linux, segurança da informação, treinamentos, palestras e desenvolvimento de documentação técnica.”

___________________________
Vanessa Branco


<div>
<span class="gI"></span><div><div><div><div>
<div>
<p class="western" align="JUSTIFY"><span>Pessoal,</span></p>
<p class="western" align="JUSTIFY">
<span></span></p>
<p class="western" align="JUSTIFY"><span>&Eacute;
com grande pesar que informo o falecimento do Bruno Ernesto do R.
Moraes, na noite da ter&ccedil;a-feira dessa semana (07/02/2012).
Infelizmente nosso amigo companheiro militante de software livre foi
v&iacute;tima da viol&ecirc;ncia covarde que aflinge e amputa diversas fam&iacute;lias
todos os dias. Todos n&oacute;s que fizemos parte do projeto Casa Brasil,
que tivemos a grande satisfa&ccedil;&atilde;o de trabalharmos com ele,
contribuindo para promover o acesso &agrave; Tecnologia da Informa&ccedil;&atilde;o e
Comunica&ccedil;&atilde;o &agrave;s pessoas em vulnerabilidade social, disseminando o
uso do software livre, estamos de luto. Bruno, que era o TEC
respons&aacute;vel pela Para&iacute;ba, deixa-nos aos 31 anos com uma trajet&oacute;ria
de grandes a&ccedil;&otilde;es e um grande legado. Segue abaixo, como uma
homenagem ao Bruno, texto escrito por ele em 19 de outubro de 2009
onde ele mesmo conta sua trajet&oacute;ria e projetos.</span></p>
<br><p class="western" align="JUSTIFY"><span>&ldquo;Meu
nome &eacute; Bruno Ernesto do R. Moraes, tenho 27 anos e possuo mais de 10
anos de experi&ecirc;ncia na &aacute;rea de inform&aacute;tica, sendo 6 na &aacute;rea de
redes de computadores. </span>
</p>
<p class="western" align="JUSTIFY"><span>Durante
esses 6 anos, desenvolvi projetos como: redes com servidores
GNU/Linux e BSD; redes wireless, provedores de Internet, configura&ccedil;&atilde;o
de roteadores Cisco/Cyclades, firewalls, dentre outros. </span>
</p>
<p class="western" align="JUSTIFY"><span>Possuo
experi&ecirc;ncia como instrutor e palestrante, tendo realizado um
importante treinamento em sistemas GNU/Linux para os profissionais de
TI do TRT &ndash; PB (todo baseado em Red Hat). Organizei um grupo de
incentivo ao uso e desenvolvimento de Software Livre em meu estado &ndash;
chamado CLPB (Computa&ccedil;&atilde;o Livre Para&iacute;ba) &ndash;, com o qual criamos um
excelente e pioneiro evento sobre o tema em uma das institui&ccedil;&otilde;es
onde estudo (CEFET &ndash; PB). Tamb&eacute;m sou integrante do G/LUG - PB, que
foca seu apoio no uso de sistemas GNU/Linux, com qual j&aacute; organizei
v&aacute;rios eventos do tipo InstallFest e ENSOL, que &eacute; o grande Encontro
de Software Livre da Para&iacute;ba. </span>
</p>
<p class="western" align="JUSTIFY"><span>No
que tange o assunto performance escolar, j&aacute; fui agraciado com
certificado de melhor desempenho enquanto estudante de Ensino M&eacute;dio,
no col&eacute;gio CA &ndash; COC e, enquanto estudante de l&iacute;ngua inglesa no
Y&aacute;zigi Internexus. Atualmente, sou aluno concluinte do curso de
Tecnologia em Redes de Computadores no CEFET-PB (onde realizei um
trabalho de inicia&ccedil;&atilde;o cient&iacute;fica sobre Supercomputadores) e do
curso de Bacharelado em F&iacute;sica na UFPB. </span>
</p>
<p class="western" align="JUSTIFY"><span>Fui
volunt&aacute;rio do projeto Amigos da Escola, onde ministrei aulas de
Matem&aacute;tica para alunos da 4a S&eacute;rie do Ensino Fundamental e continuo
a trabalhar como profissional independente. Hoje, presto servi&ccedil;os
para a Linux Fi, uma empresa de Consultoria e Treinamento em sistemas
Linux/Redes de Computadores e sou respons&aacute;vel t&eacute;cnico regional do
Projeto Rede Casa Brasil do Governo Federal. </span>
</p>
<p class="western" align="JUSTIFY"><span>Portanto,
pretendo seguir com meus trabalhos e minhas pesquisas na &aacute;rea de
Tecnologia da Informa&ccedil;&atilde;o, realizando tarefas como:
implanta&ccedil;&atilde;o/projetos de redes de computadores e provedores de
acesso; administra&ccedil;&atilde;o de redes UNIX/Linux, seguran&ccedil;a da
informa&ccedil;&atilde;o, treinamentos, palestras e desenvolvimento de
documenta&ccedil;&atilde;o t&eacute;cnica.&rdquo;</span></p>
___________________________<br>Vanessa Branco</div>
<a href="mailto:vanebranco <at> gmail.com" target="_blank"></a><br>
</div></div></div></div>
<br>
</div>
Marcus Vinicius | 10 Feb 21:47 2012

Re: Homenagem ao companheiro Bruno Ernesto (nota de falecimento)

Realmente é uma grande perda (como a de qualquer vida humana), ainda
mais tendo as credenciais abaixo relatadas e em tão tenra idade.

Meus pêsames à família dele.

Em Sex, 2012-02-10 às 13:40 -0200, Vanessa Branco escreveu:
> Pessoal,
> 
> É com grande pesar que informo o falecimento do Bruno Ernesto do R.
> Moraes, na noite da terça-feira dessa semana (07/02/2012).
> Infelizmente nosso amigo companheiro militante de software livre foi
> vítima da violência covarde que aflinge e amputa diversas famílias
> todos os dias. Todos nós que fizemos parte do projeto Casa Brasil, que
> tivemos a grande satisfação de trabalharmos com ele, contribuindo para
> promover o acesso à Tecnologia da Informação e Comunicação às pessoas
> em vulnerabilidade social, disseminando o uso do software livre,
> estamos de luto. Bruno, que era o TEC responsável pela Paraíba,
> deixa-nos aos 31 anos com uma trajetória de grandes ações e um grande
> legado. Segue abaixo, como uma homenagem ao Bruno, texto escrito por
> ele em 19 de outubro de 2009 onde ele mesmo conta sua trajetória e
> projetos.
> 
> 
> “Meu nome é Bruno Ernesto do R. Moraes, tenho 27 anos e possuo mais de
> 10 anos de experiência na área de informática, sendo 6 na área de
> redes de computadores. 
> 
> Durante esses 6 anos, desenvolvi projetos como: redes com servidores
> GNU/Linux e BSD; redes wireless, provedores de Internet, configuração
> de roteadores Cisco/Cyclades, firewalls, dentre outros. 
> 
> Possuo experiência como instrutor e palestrante, tendo realizado um
> importante treinamento em sistemas GNU/Linux para os profissionais de
> TI do TRT – PB (todo baseado em Red Hat). Organizei um grupo de
> incentivo ao uso e desenvolvimento de Software Livre em meu estado –
> chamado CLPB (Computação Livre Paraíba) –, com o qual criamos um
> excelente e pioneiro evento sobre o tema em uma das instituições onde
> estudo (CEFET – PB). Também sou integrante do G/LUG - PB, que foca seu
> apoio no uso de sistemas GNU/Linux, com qual já organizei vários
> eventos do tipo InstallFest e ENSOL, que é o grande Encontro de
> Software Livre da Paraíba. 
> 
> No que tange o assunto performance escolar, já fui agraciado com
> certificado de melhor desempenho enquanto estudante de Ensino Médio,
> no colégio CA – COC e, enquanto estudante de língua inglesa no Yázigi
> Internexus. Atualmente, sou aluno concluinte do curso de Tecnologia em
> Redes de Computadores no CEFET-PB (onde realizei um trabalho de
> iniciação científica sobre Supercomputadores) e do curso de
> Bacharelado em Física na UFPB. 
> 
> Fui voluntário do projeto Amigos da Escola, onde ministrei aulas de
> Matemática para alunos da 4a Série do Ensino Fundamental e continuo a
> trabalhar como profissional independente. Hoje, presto serviços para a
> Linux Fi, uma empresa de Consultoria e Treinamento em sistemas
> Linux/Redes de Computadores e sou responsável técnico regional do
> Projeto Rede Casa Brasil do Governo Federal. 
> 
> Portanto, pretendo seguir com meus trabalhos e minhas pesquisas na
> área de Tecnologia da Informação, realizando tarefas como:
> implantação/projetos de redes de computadores e provedores de acesso;
> administração de redes UNIX/Linux, segurança da informação,
> treinamentos, palestras e desenvolvimento de documentação técnica.”
> 
> ___________________________
> Vanessa Branco
> 
> 
> 
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil <at> listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista:
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil <at> listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil
Fa | 12 Feb 12:05 2012
Picon

[OFF TOPIC} Sobre os protestos contra o ACTA ontem, sob muito frio, na Europa


Oi

Sobre os protestos contra o #ACTA ontem,
sob muito frio, na Europa:

Miles de ciudadanos le dicen NO a ACTA en las calles -
http://alt1040.com/2012/02/miles-de-ciudadanos-le-dicen-no-a-acta-en-las-calles 

-

ACTA: des milliers d'Européens défilent
-
http://www.lefigaro.fr/flash-actu/2012/02/11/97001-20120211FILWWW00443-acta-des-milliers-d-europeens-defilent.php 

-

In Europe, ACTA Protests Hit the Streets — and Twitter [PICS]: Europeans
against Internet censorship -
http://mashable.com/2012/02/11/acta-protests-europe-twitter/ -

Acta protests: Thousands take to streets across Europe
http://www.bbc.co.uk/news/technology-16999497

Protests erupt across Europe against web piracy treaty
http://www.reuters.com/article/2012/02/11/us-europe-protest-acta-idUSTRE81A0I120120211 

ACTA ignites concerns about threat to Internet freedom
http://www.usatoday.com/news/world/story/2012-02-09/ACTA-protests/53040634/1 

In pictures: Anti-ACTA protests held across Europe -
http://www.thejournal.ie/in-pictures-anti-acta-protests-held-across-europe-352889-Feb2012/ 

-

Charges

http://9gag.com/gag/2380014

http://9gag.com/gag/2260186

-

Novo site anti #ACTA -
http://www.stopacta.info/

-- 

Beijins
Fa
----------------------------------------------------------------
"Preguiçoso é o dono da sauna, que vive do suor dos outros."
----------------------------------------------------------------

Ubuntu User number is # 32559

Se houver documentos de escritório incluídos neste e-mail,
eles poderão estar no formato ODF,
um padrão aberto, gratuito e homologado pela ISO e ABNT.
Para visualizar ou editar, basta copiar e instalar o LibreOffice em
http://www.documentfoundation.org/

Cansou de vírus, pragas virtuais, travamentos e falta de desempenho?
O melhor anti vírus é usar Linux :)
Conheça o novo Ubuntu 11.10! http://www.ubuntu-br.org/

Joao S. O. Bueno | 13 Feb 21:16 2012
Picon

Fwd: Democratize o acesso à impressora 3D no Brasil



---------- Forwarded message ----------
From: Carine Roos <carine.roos <at> gmail.com>
Date: 8 February 2012 11:45


Oi pessoal,

Está rolando um projeto bem legal no Catarse que visa popularizar as impressoras 3D no Brasil, a baixo custo, e fáceis de serem manipuladas. No melhor esquema DIY.  Os idealizadores do projeto são o Juca e o Pitanga, também co-fundadores do Garoa Hacker Clube, e que viram uma oportunidade bem bacana para a popularização caseira delas. Bora apoiar e fazer isso acontecer?

Segue aqui mais informações sobre o projeto e a forma de apoio:

http://catarse.me/pt/projects/532-metamaquina-3d

Mas o que é uma impressora 3D e onde é possível encontrar uma?

De maneira similar a impressoras laser e a jato de tinta, que imprimem imagens bidimensionais com tinta em papel, linha por linha, impressoras 3D aplicam plástico derretido, camada por camada, até formar um objeto volumoso, tridimensional. Depois de pronto, é possível manusear o objeto e usá-lo para o propósito para o qual foi criado, como se tivesse sido feito em uma fábrica. E assim como em uma impressora de papel, é possível imprimir qualquer coisa que você consiga modelar em um computador ou ainda baixar da Internet em diversos sites de compartilhamento de modelos de objetos, como o Thingiverse.

Ou seja, já é possível ter uma fábrica de pequena escala em casa ou no escritório! Faça uma maquete arquitetônica, um protótipo do seu projeto de engenharia, um projeto para a feira de ciências, aquela peça que quebrou e você não acha em lugar nenhum, um brinquedo único para seu filho, aquele tijolinho de Lego que você sempre quis – e até outra impressora 3D – em poucas horas!

Uma fábrica na sua mesa

Até meados da década passada, ter acesso a essa tecnologia fora de uma grande empresa era algo inimaginável. Impressoras 3D industriais tem, pelo menos, o tamanho de um armário e custam a partir de algumas dezenas de milhares de dólares.

Isso começou a mudar em 2005, quando Adrian Bowyer, professor de uma universidade britânica, iniciou o projeto da RepRap, uma impressora 3D de baixo custo que pudesse imprimir boa parte de seus próprios componentes. Uma máquina replicável e barata, feita com hardware aberto e comandada por software livre, desenvolvida por uma comunidade que hoje está espalhada pelo mundo, criando colaborativamente novos modelos que qualquer um pode construir!

Hoje as impressoras 3D já deixaram de ser algo restrito à indústria e estão começando a habitar casas, estúdios e escritórios: uma tendência que timidamente começa a chegar no Brasil. Esperamos que em poucos anos as impressoras 3D sejam tão populares ou acessíveis como qualquer outro eletrônico.

Mas as impressoras 3D vão além de qualquer coisa que já tenha passado por nossas mãos; o início de uma revolução que pode colocar a indústria dentro de cada casa, empoderando o ser humano comum a construir praticamente qualquer coisa e materializar qualquer ideia – sem limites à criatividade.

Por que precisamos do seu apoio?

Para produzir impressoras a preços acessíveis, precisamos garantir um número mínimo de kits para o nosso primeiro lote. Apoiando-nos, você pode receber de recompensa um acessório único, oficinas, kits dos mais básicos aos completos ou até mesmo uma impressora 3D montada e funcionando!

Sabemos que hoje qualquer um com tempo, vontade e recursos pode pesquisar na Internet, correr atrás de chips na Santa Ifigênia, comprar peças nos EUA, Europa ou China e construir uma impressora 3D, seja uma das variantes da RepRap ou tantos outros projetos que foram criados, publicados e compartilhados nos últimos anos.

Parece fácil mas, enquanto nos países desenvolvidos as impressoras 3D já atingem o consumidor final a preços acessíveis, possuir uma máquina como essas no Brasil ainda é uma tarefa que exige coragem, dedicação, tempo e dinheiro. A dificuldade em encontrar componentes fazem da construção de uma impressora 3D por conta própria um trabalho que pode durar meses – sem falar nos custos e complicações da importação de uma máquina completa.

Por isso, queremos produzir kits para a construção de impressoras 3D a um preço acessível e que facilitem a vida do entusiasta – seja ele iniciante ou experiente – além de impressoras montadas, testadas, calibradas e prontas para o uso para quem não se dá muito bem com solda, chips e parafusos, mas quer potencializar sua criatividade.

Mas nosso projeto vai além de apenas criar kits de montagem. Os kits não são nada sem uma boa documentação! Atualmente a documentação em português é escassa, e muitas vezes a documentação original – em inglês, criada pela comunidade – é incompatível com as adaptações que temos que fazer para maximizar o uso de peças encontradas no Brasil. Queremos aprimorar os projetos e sua documentação, adaptá-los à nossa realidade e devolvê-los à crescente comunidade local.

Precisamos do seu apoio para que a impressão 3D não seja apenas um fetiche tecnológico para poucos brasileiros!

Por que estamos fazendo isso

Não somos megaempresários. Não somos gênios da ciência aeroespacial. Não somos extraterrestres! Somos apenas três apaixonados por tecnologia que resolveram explorar as possibilidades das impressoras 3D e que agora querem vê-las replicando-se por aí – por isso criamos a Metamáquina, uma empresa dedicada às tecnologias abertas e à disseminação do conhecimento: todos os nossos projetos serão sempre disponibilizados como software livre e hardware aberto.

Precisamos de uma nova maneira de desenvolver e financiar a tecnologia no Brasil, e para isso contamos com o seu apoio! Veja as recompensas ao lado – desde um adesivo até uma impressora completa e montada – e colabore com o nosso projeto!

Acompanhe as atualizações aqui no Catarse e no Twitter. Ajude a divulgar nosso projeto entre amigos, nas suas listas de e-mail e no Facebook!

Visite também o nosso site para informações detalhadas sobre cada kit e para informar-se de outras coisas legais que temos feito!

Para saber mais sobre o assunto, veja abaixo algumas matérias sobre impressoras 3D na mídia local:


_______________________________________________
Lista de discussão do HSC
HSC <at> listas.tia.mat.br
http://listas.tia.mat.br/listinfo.cgi/hsc-tia.mat.br
http://hsc.tia.mat.br/

<div>
<br><br><div class="gmail_quote">---------- Forwarded message ----------<br>From: Carine Roos <span dir="ltr">&lt;<a href="mailto:carine.roos <at> gmail.com">carine.roos <at> gmail.com</a>&gt;</span><br>
Date: 8 February 2012 11:45<br><br><br>Oi pessoal,<br><br>Est&aacute; rolando um projeto bem legal no Catarse que visa
 popularizar as impressoras 3D no Brasil, a baixo custo, e f&aacute;ceis de 
serem manipuladas. No melhor esquema DIY.&nbsp; Os idealizadores do projeto s&atilde;o o Juca e o Pitanga, tamb&eacute;m co-fundadores do Garoa Hacker Clube, e que viram uma oportunidade bem bacana para a populariza&ccedil;&atilde;o caseira delas. Bora apoiar e fazer isso acontecer?<br><br>Segue aqui mais informa&ccedil;&otilde;es sobre o projeto e a forma de apoio:<br><br><a href="http://catarse.me/pt/projects/532-metamaquina-3d" target="_blank">http://catarse.me/pt/projects/532-metamaquina-3d</a><br><br><p>Mas o que &eacute; uma impressora 3D e onde &eacute; poss&iacute;vel encontrar uma?</p>

<p>De maneira similar a impressoras laser e a jato de tinta, que 
imprimem imagens bidimensionais com tinta em papel, linha por linha, 
impressoras 3D aplicam pl&aacute;stico derretido, camada por camada, at&eacute; formar
 um objeto volumoso, tridimensional. Depois de pronto, &eacute; poss&iacute;vel 
manusear o objeto e us&aacute;-lo para o prop&oacute;sito para o qual foi criado, como
 se tivesse sido feito em uma f&aacute;brica. E assim como em uma impressora de
 papel, &eacute; poss&iacute;vel imprimir qualquer coisa que voc&ecirc; consiga modelar em 
um computador ou ainda baixar da Internet em diversos sites de 
compartilhamento de modelos de objetos, como o <a href="http://thingiverse.com/" target="_blank">Thingiverse</a>.</p>
<p>Ou seja, j&aacute; &eacute; poss&iacute;vel ter uma f&aacute;brica de pequena escala em casa ou 
no escrit&oacute;rio! Fa&ccedil;a uma maquete arquitet&ocirc;nica, um prot&oacute;tipo do seu 
projeto de engenharia, um projeto para a feira de ci&ecirc;ncias, aquela pe&ccedil;a 
que quebrou e voc&ecirc; n&atilde;o acha em lugar nenhum, um brinquedo &uacute;nico para seu
 filho, aquele tijolinho de Lego que voc&ecirc; sempre quis &ndash; e at&eacute; outra 
impressora 3D &ndash; em poucas horas!</p>
<p>Uma f&aacute;brica na sua mesa</p>
<p>At&eacute; meados da d&eacute;cada passada, ter acesso a essa tecnologia fora de 
uma grande empresa era algo inimagin&aacute;vel. Impressoras 3D industriais 
tem, pelo menos, o tamanho de um arm&aacute;rio e custam a partir de algumas 
dezenas de milhares de d&oacute;lares.</p>
<p>Isso come&ccedil;ou a mudar em 2005, quando Adrian Bowyer, professor de uma universidade brit&acirc;nica, iniciou o projeto da <a href="http://reprap.org/" target="_blank">RepRap</a>,
 uma impressora 3D de baixo custo que pudesse imprimir boa parte de seus
 pr&oacute;prios componentes. Uma m&aacute;quina replic&aacute;vel e barata, feita com 
hardware aberto e comandada por software livre, desenvolvida por uma 
comunidade que hoje est&aacute; espalhada pelo mundo, criando colaborativamente
 novos modelos que qualquer um pode construir!</p>
<p>Hoje as impressoras 3D j&aacute; deixaram de ser algo restrito &agrave; ind&uacute;stria e
 est&atilde;o come&ccedil;ando a habitar casas, est&uacute;dios e escrit&oacute;rios: uma tend&ecirc;ncia 
que timidamente come&ccedil;a a chegar no Brasil. Esperamos que em poucos anos 
as impressoras 3D sejam t&atilde;o populares ou acess&iacute;veis como qualquer outro 
eletr&ocirc;nico.</p>
<p>Mas as impressoras 3D v&atilde;o al&eacute;m de qualquer coisa que j&aacute; tenha passado
 por nossas m&atilde;os; o in&iacute;cio de uma revolu&ccedil;&atilde;o que pode colocar a ind&uacute;stria
 dentro de cada casa, empoderando o ser humano comum a construir 
praticamente qualquer coisa e materializar qualquer ideia &ndash; sem limites &agrave;
 criatividade.</p>
<p>Por que precisamos do seu apoio?</p>
<p>Para produzir impressoras a pre&ccedil;os acess&iacute;veis, precisamos garantir um
 n&uacute;mero m&iacute;nimo de kits para o nosso primeiro lote. Apoiando-nos, voc&ecirc; 
pode receber de recompensa um acess&oacute;rio &uacute;nico, oficinas, kits dos mais 
b&aacute;sicos aos completos ou at&eacute; mesmo uma impressora 3D montada e 
funcionando!</p>
<p>Sabemos que hoje qualquer um com tempo, vontade e recursos pode 
pesquisar na Internet, correr atr&aacute;s de chips na Santa Ifig&ecirc;nia, comprar 
pe&ccedil;as nos <span>EUA</span>, Europa ou China e construir uma
 impressora 3D, seja uma das variantes da RepRap ou tantos outros 
projetos que foram criados, publicados e compartilhados nos &uacute;ltimos 
anos.</p>
<p>Parece f&aacute;cil mas, enquanto nos pa&iacute;ses desenvolvidos as impressoras 3D
 j&aacute; atingem o consumidor final a pre&ccedil;os acess&iacute;veis, possuir uma m&aacute;quina 
como essas no Brasil ainda &eacute; uma tarefa que exige coragem, dedica&ccedil;&atilde;o, 
tempo e dinheiro. A dificuldade em encontrar componentes fazem da 
constru&ccedil;&atilde;o de uma impressora 3D por conta pr&oacute;pria um trabalho que pode 
durar meses &ndash; sem falar nos custos e complica&ccedil;&otilde;es da importa&ccedil;&atilde;o de uma 
m&aacute;quina completa.</p>
<p>Por isso, queremos produzir kits para a constru&ccedil;&atilde;o de impressoras 3D a
 um pre&ccedil;o acess&iacute;vel e que facilitem a vida do entusiasta &ndash; seja ele 
iniciante ou experiente &ndash; al&eacute;m de impressoras montadas, testadas, 
calibradas e prontas para o uso para quem n&atilde;o se d&aacute; muito bem com solda,
 chips e parafusos, mas quer potencializar sua criatividade.</p>
<p>Mas nosso projeto vai al&eacute;m de apenas criar kits de montagem. Os kits 
n&atilde;o s&atilde;o nada sem uma boa documenta&ccedil;&atilde;o! Atualmente a documenta&ccedil;&atilde;o em 
portugu&ecirc;s &eacute; escassa, e muitas vezes a documenta&ccedil;&atilde;o original &ndash; em ingl&ecirc;s,
 criada pela comunidade &ndash; &eacute; incompat&iacute;vel com as adapta&ccedil;&otilde;es que temos que
 fazer para maximizar o uso de pe&ccedil;as encontradas no Brasil. Queremos 
aprimorar os projetos e sua documenta&ccedil;&atilde;o, adapt&aacute;-los &agrave; nossa realidade e
 devolv&ecirc;-los &agrave; crescente comunidade local.</p>
<p>Precisamos do seu apoio para que a impress&atilde;o 3D n&atilde;o seja apenas um fetiche tecnol&oacute;gico para poucos brasileiros!</p>
<p>Por que estamos fazendo isso</p>
<p>N&atilde;o somos megaempres&aacute;rios. N&atilde;o somos g&ecirc;nios da ci&ecirc;ncia aeroespacial. 
N&atilde;o somos extraterrestres! Somos apenas tr&ecirc;s apaixonados por tecnologia 
que resolveram explorar as possibilidades das impressoras 3D e que agora
 querem v&ecirc;-las replicando-se por a&iacute; &ndash; por isso criamos a Metam&aacute;quina, 
uma empresa dedicada &agrave;s tecnologias abertas e &agrave; dissemina&ccedil;&atilde;o do 
conhecimento: todos os nossos projetos ser&atilde;o sempre disponibilizados 
como software livre e hardware aberto.</p>
<p>Precisamos de uma nova maneira de desenvolver e financiar a 
tecnologia no Brasil, e para isso contamos com o seu apoio! Veja as 
recompensas ao lado &ndash; desde um adesivo at&eacute; uma impressora completa e 
montada &ndash; e colabore com o nosso projeto!</p>
<p>Acompanhe as atualiza&ccedil;&otilde;es aqui no Catarse e no <a href="http://twitter.com/metamaquina" target="_blank">Twitter</a>. Ajude a divulgar nosso projeto entre amigos, nas suas listas de e-mail e no Facebook!</p>
<p>Visite tamb&eacute;m o nosso <a href="http://metamaquina.com.br/" target="_blank">site</a> para informa&ccedil;&otilde;es detalhadas sobre cada kit e para informar-se de outras coisas legais que temos feito!</p>
<p>Para saber mais sobre o assunto, veja abaixo algumas mat&eacute;rias sobre impressoras 3D na m&iacute;dia local:</p>
<ul><li><a href="http://olhardigital.uol.com.br/jovem/central_de_videos/impressora-3d-e-capaz-de-se-auto-reproduzir" target="_blank">Impressora 3D &eacute; capaz de se auto-reproduzir</a></li></ul>
<ul><li><a href="http://www.tecmundo.com.br/2501-como-funciona-a-impressora-3d-.htm" target="_blank">Como funciona uma impressora 3D</a></li></ul>
<ul><li><a href="http://info.abril.com.br/noticias/tecnologias-verdes/como-impressoras-3d-podem-mudar-o-mundo-07112011-49.shl" target="_blank">Como impressoras 3D podem mudar o mundo</a></li></ul>
<br>_______________________________________________<br>
Lista de discuss&atilde;o do HSC<br><a href="mailto:HSC <at> listas.tia.mat.br">HSC <at> listas.tia.mat.br</a><br><a href="http://listas.tia.mat.br/listinfo.cgi/hsc-tia.mat.br" target="_blank">http://listas.tia.mat.br/listinfo.cgi/hsc-tia.mat.br</a><br><a href="http://hsc.tia.mat.br/" target="_blank">http://hsc.tia.mat.br/</a><br>
</div>
<br>
</div>

Gmane