Fabianne Balvedi | 1 Mar 01:01 2009

Re: Re: Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

2009/2/28 Omar Kaminski <omar <at> kaminski.com>:
> Não por acaso, eu havia citado essa passagem d'O Capital esses dias.
>
> Agora, citar Rolling Stones pode ser ambíguo... :)
>
> "And I try, and I try, and I try
> I can't get no
> satisfaction..."

será?
pra mim a música satisfaction resume nosso zeitgeist:
nada parece conseguir satisfazer todos os desejos
que os estímulos previstos por marx estão gerando.

então perceba que o problema não é atender à demanda,
mas parar de gerar tanto desejo. Tudo em excesso é ruim.

//fabs

--

-- 
Fabianne Balvedi
GNU/Linux User #286985
http://fabs.tk
"Vem
Vencer
o automóvel
Vem
vem ser
o auto-móvel"
Paulo Esmanhoto
(Continue reading)

Omar Kaminski | 1 Mar 01:19 2009

Re: Re: Re: Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

A geração atual só pensa em gadgets, coisas de marca, etc. Trabalhar para satisfazer esses desejos de estar sempre na moda.

Há mulheres (e não são poucas) que se prostituem apenas para bancar os próprios luxos, e essa situação é verdadeiramente emblemática.

Mas tenho batido na tecla que é necessário que todos os demais percebam -- em especial os autores, em se falando de direitos autorais e compartilhamento (já que o tópico é sobre P2P).

[]s


On Feb 28, 2009, fabs <at> estudiolivre.org wrote:

<div>
<p>A gera&ccedil;&atilde;o atual s&oacute; pensa em&nbsp;gadgets, coisas de marca, etc. Trabalhar para satisfazer esses desejos de estar sempre na moda. <br><br>H&aacute;&nbsp;mulheres (e n&atilde;o s&atilde;o poucas) que se prostituem apenas para bancar os pr&oacute;prios luxos, e essa situa&ccedil;&atilde;o &eacute; verdadeiramente emblem&aacute;tica.<br><br>Mas tenho batido na tecla que &eacute; necess&aacute;rio que todos os demais percebam -- em especial os autores, em se falando de direitos autorais e compartilhamento (j&aacute; que o t&oacute;pico &eacute; sobre P2P).<br><br>[]s<br><br><br></p>
<p>On Feb 28, 2009, fabs <at> estudiolivre.org wrote:</p>
<div class="replyBody">
<blockquote class="email_quote">ent&atilde;o perceba que o problema n&atilde;o &eacute; atender &agrave; demanda,<br>mas parar de gerar tanto desejo. Tudo em excesso &eacute; ruim.<br><br>//fabs<br><br>
</blockquote>
</div>
</div>
Fabianne Balvedi | 1 Mar 01:25 2009

Re: Re: Re: Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

2009/2/28 Omar Kaminski <omar <at> kaminski.com>:
> A geração atual só pensa em gadgets, coisas de marca, etc. Trabalhar para
> satisfazer esses desejos de estar sempre na moda.
>
> Há mulheres (e não são poucas) que se prostituem apenas para bancar os
> próprios luxos, e essa situação é verdadeiramente emblemática.
>
> Mas tenho batido na tecla que é necessário que todos os demais percebam --
> em especial os autores, em se falando de direitos autorais e
> compartilhamento (já que o tópico é sobre P2P).

não vejo problemas em se bater nessa tecla.
mas vejo problemas em se achar que este assunto
é um samba de uma nota só.

--

-- 
Fabianne Balvedi
GNU/Linux User #286985
http://fabs.tk
"Vem
Vencer
o automóvel
Vem
vem ser
o auto-móvel"
Paulo Esmanhoto
Omar Kaminski | 1 Mar 01:52 2009

Re: Re: Re: Re: Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

Não estou vendendo nem emprestando uma idéia, estou disponibilizando "free". Estou compartilhando um ponto de vista, que pode nem ser o meu.

Aliás, se existe essa tendência de "nota só", é para a utopia do "tudo é de todos e viva o compartilhamento". Qualquer um que ouse desviar um pouco que seja desse assunto corre o risco de ser mal-interpretado.

Se é assim, se a verdade absoluta é essa, para que discutir? Vamos dizer amém e instituir mais um dogma de uma vez.

Eu prefiro a liberdade de pensar, argumentar, e eventualmente, discordar. E defendo a liberdade de todos poderem fazer o mesmo. O samba da nota só é, portanto, da LIBERDADE. Essa que a Cecília Meire lles bem (não) definiu. 



On Feb 28, 2009, fabs <at> estudiolivre.org wrote:

<div>
<p>N&atilde;o estou vendendo nem emprestando uma id&eacute;ia, estou disponibilizando&nbsp;"free".&nbsp;Estou compartilhando um ponto de vista, que pode nem ser o meu.<br><br>Ali&aacute;s, se existe essa tend&ecirc;ncia de "nota s&oacute;", &eacute; para a utopia do "tudo &eacute; de todos e viva o compartilhamento". Qualquer um que ouse desviar um pouco que seja desse assunto corre o risco de ser mal-interpretado. <br><br>Se &eacute; assim, se a verdade absoluta &eacute; essa, para que discutir? Vamos dizer am&eacute;m e instituir mais um dogma de uma vez. <br><br>Eu prefiro a liberdade de pensar, argumentar, e eventualmente, discordar. E defendo a liberdade de todos poderem fazer o mesmo. O samba da nota s&oacute; &eacute;, portanto, da LIBERDADE. Essa que a Cec&iacute;lia Meire
 lles bem (n&atilde;o) definiu.&nbsp;<br><br><br><br></p>
<p>On Feb 28, 2009, fabs <at> estudiolivre.org wrote:</p>
<div class="replyBody">
<blockquote class="email_quote">2009/2/28 Omar Kaminski &lt;omar <at> kaminski.com&gt;:<br>&gt; Mas tenho batido na tecla que &eacute; necess&aacute;rio que todos os demais percebam --<br>&gt; em especial os autores, em se falando de direitos autorais e<br>&gt; compartilhamento (j&aacute; que o t&oacute;pico &eacute; sobre P2P).<br><br><br>n&atilde;o vejo problemas em se bater nessa tecla.<br>mas vejo problemas em se achar que este assunto<br>&eacute; um samba de uma nota s&oacute;.<br><br>
</blockquote>
</div>
</div>
Bruno Salgado | 1 Mar 01:55 2009
Picon

OSSEC Version 2 available!

De volta ao bom e velho "open-source"... rs

Para quem não conhece:

OSSEC is an Open Source Host-based Intrusion Detection System. It
performs log analysis, file integrity checking, policy monitoring,
rootkit detection, real-time alerting and active response.

It runs on most operating systems, including Linux, MacOS, Solaris,
HP-UX, AIX and Windows.

http://isc.sans.org/diary.html?storyid=5950&rss

[]s Bruno Salgado

--

-- 
Bruno Salgado Guimarães
--------------------------------------------------------------

Clavis Segurança da Informação
http://www.clavis.com.br

SegInfo - WorkShop de Segurança da Informação
http://www.seginfo.com.br

FLISOL 2009 - Rio de Janeiro
www.flisol.net/FLISOL2009/Brasil/RiodeJaneiro
Alexandre Oliva | 1 Mar 02:16 2009

Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

On Feb 28, 2009, Omar Kaminski <omar <at> kaminski.com> wrote:

> Posso estar errado, mas continuo achando que há mais demanda que produção.

Então como você explica que os preços estão caindo?

> Mas não estamos falando de uma nova realidade?

No momento, estou falando da realidade atual.  O cenário (tanto
futurístico quando saudosista) em que o respeito à liberdade propicia
ainda mais abundância vem só realçar as características desejáveis já
presentes na desafortunada realidade jurídica atual.

Comparando a injustiça das leis que vimos discutindo com o que faz, e
considera certo, a maior parte da sociedade, pode-se até propor que o
cenário fictício é justamente o traçado por essas leis.

-- 
Alexandre Oliva           http://www.lsd.ic.unicamp.br/~oliva/
You must be the change you wish to see in the world. -- Gandhi
Be Free! -- http://FSFLA.org/   FSF Latin America board member
Free Software Evangelist      Red Hat Brazil Compiler Engineer
On Feb 28, 2009, Omar Kaminski <omar <at> kaminski.com> wrote:

> Posso estar errado, mas continuo achando que há mais demanda que produção.

Então como você explica que os preços estão caindo?

> Mas não estamos falando de uma nova realidade?

No momento, estou falando da realidade atual.  O cenário (tanto
futurístico quando saudosista) em que o respeito à liberdade propicia
ainda mais abundância vem só realçar as características desejáveis já
presentes na desafortunada realidade jurídica atual.

Comparando a injustiça das leis que vimos discutindo com o que faz, e
considera certo, a maior parte da sociedade, pode-se até propor que o
cenário fictício é justamente o traçado por essas leis.

--

-- 
Alexandre Oliva           http://www.lsd.ic.unicamp.br/~oliva/
You must be the change you wish to see in the world. -- Gandhi
Be Free! -- http://FSFLA.org/   FSF Latin America board member
Free Software Evangelist      Red Hat Brazil Compiler Engineer
Fabianne Balvedi | 1 Mar 02:24 2009

Re: Re: Re: Re: Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

2009/2/28 Omar Kaminski <omar <at> kaminski.com>:
> Não estou vendendo nem emprestando uma idéia, estou
> disponibilizando "free". Estou compartilhando um ponto de vista, que pode
> nem ser o meu.
>
> Aliás, se existe essa tendência de "nota só", é para a utopia do "tudo é de
> todos e viva o compartilhamento". Qualquer um que ouse desviar um pouco que
> seja desse assunto corre o risco de ser mal-interpretado.
>
> Se é assim, se a verdade absoluta é essa, para que discutir? Vamos dizer
> amém e instituir mais um dogma de uma vez.
>
> Eu prefiro a liberdade de pensar, argumentar, e eventualmente, discordar. E
> defendo a liberdade de todos poderem fazer o mesmo. O samba da nota só é,
> portanto, da LIBERDADE. Essa que a Cecília Meirelles bem (não) definiu.

Omar, na real isso não tem nada a ver com liberdade,
e sim com o sentido de comunidade.

"Não esqueçamos de que em uma comunidade, o essencial não é o
mecanismo de resolução de conflitos (as eventuais votações), senão a
definição do demos. Não somos iguais porque participamos da mesma
assembléia, e sim participamos de uma mesma assembléia porque nos
reconhecemos previamente como iguais." -- David de Ugarte

Ou seja, não vejo tua liberdade de pensar, argumentar, e
eventualmente, discordar
sendo cerceada. Mas sim percebo que você talvez não pertença a mesma
comunidade que eu,
pois o meu demos não é o mesmo que o seu. Da mesma maneira que outras pessoas
podem também perceber a mesma coisa em relação à mim. Mas o fato de
não fazer parte
de uma mesma comunidade também não quer dizer que as outras sejam inimigas,
mas sim que cada uma defende pontos de vista diferentes. Viva a abundância! :D

--

-- 
Fabianne Balvedi
GNU/Linux User #286985
http://fabs.tk
"Vem
Vencer
o automóvel
Vem
vem ser
o auto-móvel"
Paulo Esmanhoto
Omar Kaminski | 1 Mar 03:40 2009

Re: Re: Re: Re: Re: Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

Fabs,

Minha liberdade não está sendo cerceada, e nem teria como ser neste aspecto.

Se você acha que minha argumentação não tem a ver com liberdade, mas com sentido de comunidade (ou o que for), respeito o seu ponto de vista. O ponto discutido aqui é justamente quanto a necessidade de respeito ao ponto de vista dos demais, entender que existem pessoas diferentes e que pensam diferente. Todos somos iguais na medida de nossas diferenças.

Mas afinal os iguais ou os diferentes é que se atraem? :)

Dizer que não pertencemos a mesma comunidade talvez seja um julgamento prematuro, mas é uma opinião sua, que também deve ser respeitada. Não me sinto menor nem pior por causa disso. E viva a diversidade e o direito, ou a liberdade de expor as opiniões.

Omar


On Feb 28, 2009, fabs <at> estudiolivre.org wrote:

<div>
<p>Fabs,<br><br>Minha liberdade n&atilde;o est&aacute; sendo cerceada,&nbsp;e nem teria como ser neste aspecto.<br><br>Se voc&ecirc; acha que minha argumenta&ccedil;&atilde;o n&atilde;o tem a ver com liberdade, mas com sentido de comunidade (ou o que for), respeito o seu ponto de vista. O ponto discutido aqui &eacute; justamente quanto a necessidade de respeito&nbsp;ao ponto de vista dos demais,&nbsp;entender que existem pessoas diferentes e que pensam diferente.&nbsp;Todos somos iguais na medida de nossas&nbsp;diferen&ccedil;as. <br><br>Mas afinal os iguais ou os diferentes &eacute; que se atraem? :)<br><br>Dizer que n&atilde;o pertencemos a mesma comunidade talvez seja um julgamento&nbsp;prematuro, mas &eacute; uma opini&atilde;o sua, que tamb&eacute;m&nbsp;deve ser respeitada. N&atilde;o me sinto menor nem pior por causa disso. E viva a diversidade e o direito, ou a liberdade de expor as opini&otilde;es.<br><br>Omar<br><br><br></p>
<p>On Feb 28, 2009, fabs <at> estudiolivre.org wrote:</p>
<div class="replyBody">
<blockquote class="email_quote">2009/2/28 Omar Kaminski &lt;omar <at> kaminski.com&gt;:<br>&gt; N&atilde;o estou vendendo nem emprestando uma id&eacute;ia, estou<br>&gt; disponibilizando&nbsp;"free".&nbsp;Estou compartilhando um ponto de vista, que pode<br>&gt; nem ser o meu.<br>&gt;<br>&gt; Ali&aacute;s, se existe essa tend&ecirc;ncia de "nota s&oacute;", &eacute; para a utopia do "tudo &eacute; de<br>&gt; todos e viva o compartilhamento". Qualquer um que ouse desviar um pouco que<br>&gt; seja desse assunto corre o risco de ser mal-interpretado.<br>&gt;<br>&gt; Se &eacute; assim, se a verdade absoluta &eacute; essa, para que discutir? Vamos dizer<br>&gt; am&eacute;m e instituir mais um dogma de uma vez.<br>&gt;<br>&gt; Eu prefiro a liberdade de pensar, argumentar, e eventualmente, discordar. E<br>&gt; defendo a liberdade de todos poderem fazer o mesmo. O samba da nota s&oacute; &eacute;,<br>&gt; portanto, da LIBERDADE. Essa que a Cec&iacute;lia Meirelles bem (n&atilde;o) definiu.<br><br><br>Omar, na real isso n&atilde;o tem nada a ver com liberdade,<br>e sim com o sentido de comunidade.<br><br>"N&atilde;o esque&ccedil;amos de que em uma comunidade, o essencial n&atilde;o &eacute; o<br>mecanismo de resolu&ccedil;&atilde;o de conflitos (as eventuais vota&ccedil;&otilde;es), sen&atilde;o a<br>defini&ccedil;&atilde;o do demos. N&atilde;o somos iguais porque participamos da mesma<br>assembl&eacute;ia, e sim participamos de uma mesma assembl&eacute;ia porque nos<br>reconhecemos previamente como iguais." -- David de Ugarte<br><br>Ou seja, n&atilde;o vejo tua liberdade de pensar, argumentar, e<br>eventualmente, discordar<br>sendo cerceada. Mas sim percebo que voc&ecirc; talvez n&atilde;o perten&ccedil;a a mesma<br>comunidade que eu,<br>pois o meu demos n&atilde;o &eacute; o mesmo que o seu. Da mesma maneira que outras pessoas<br>podem tamb&eacute;m perceber a mesma coisa em rela&ccedil;&atilde;o &agrave; mim. Mas o fato de<br>n&atilde;o fazer parte<br>de uma mesma comunidade tamb&eacute;m n&atilde;o quer dizer que as outras sejam inimigas,<br>mas sim que cada uma defende pontos de vista diferentes. Viva a abund&acirc;ncia! :D<br><br><br>-- <br>Fabianne Balvedi<br>GNU/Linux User #286985<br>http://fabs.tk<br>"Vem<br>Vencer<br>o autom&oacute;vel<br>Vem<br>vem ser<br>o auto-m&oacute;vel"<br>Paulo Esmanhoto<br>
</blockquote>
</div>
</div>
Omar Kaminski | 1 Mar 03:48 2009

Re: Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay




On Feb 28, 2009, lxoliva <at> fsfla.org wrote:

<div>
<br><br><br><p>On Feb 28, 2009, lxoliva <at> fsfla.org wrote:</p>
<div class="replyBody">
<blockquote class="email_quote">On Feb 28, 2009, Omar Kaminski &lt;omar <at> kaminski.com&gt; wrote:<br><br>&gt; Posso estar errado, mas continuo achando que h&aacute; mais demanda que produ&ccedil;&atilde;o.<br><br>Ent&atilde;o como voc&ecirc; explica que os pre&ccedil;os est&atilde;o caindo?<br><br>* Os pre&ccedil;os de algumas coisas est&atilde;o caindo porque o consumo dessas coisas est&aacute; diminu&iacute;ndo, e n&atilde;o aumentando. Mas estamos falando do que mesmo? Ou estamos generalizando?&nbsp;Os bens escassos continuam caros,&nbsp;o d&oacute;lar continua subindo e etc.&nbsp;&nbsp;<br><br>Comparando a injusti&ccedil;a das leis que vimos discutindo com o que faz, e<br>considera certo, a maior parte da sociedade, pode-se at&eacute; propor que o<br>cen&aacute;rio fict&iacute;cio &eacute; justamente o tra&ccedil;ado por essas leis.<br><br>* Ao meu ver a&nbsp;chamada "injusti&ccedil;a das leis" &eacute; diretamente proporcional &agrave; nefasta realidade pol&iacute;tica atual, onde os mesmos perduram no poder e os menos favorecidos mofam na cadeia por roubar um iogurte, enquanto os bandidos de colarinho branco seguem na impunidade.&nbsp;No fim das contas&nbsp;merecemos essa realidade porque pouco fazemos para mud&aacute;-la nos aspectos que realmente interessam.&nbsp;&nbsp;&nbsp;<br>
</blockquote>
</div>
</div>
Ricardo Bánffy | 1 Mar 03:52 2009
Picon

Re: Campanha em apoio ao The Pirate Bay

2009/2/28 Alexandre Oliva <lxoliva <at> fsfla.org>:
> On Feb 28, 2009, Omar Kaminski <omar <at> kaminski.com> wrote:
>
>> como lidar com uma realidade onde há mais demanda que produção?
>
> Diz a lei da oferta e da procura que, em casos de escassez, o preço
> sobe.

Isso é tão falacioso que eu nem sei por onde começar:

O preço quem dá é quem tem algo para vender. Não é o caso de quem
baixou sem custo e está disponibilizando no HD para que outros façam o
mesmo. Nesse caso, seria o preço que o artista (ou seu representante)
cobram, que não tem mudado expressivamente. Você não está copiando a
música do HD do músico, está?

> O que está acontecendo hoje é o oposto.  Sinal de que não há
> escassez real, o pouco que parece haver é artificial.

A escassez de produção, mas uma infinita facilidade de reprodução e
disseminação. Quem produz está sendo remunerado dentro do que ele
acredita justo?

> Então, pra que ficar divagando sobre cenários fictícios, em vez de nos
> concentrarmos na situação real, em que há muito mais produção que
> demanda (quem consegue apreciar sequer uma pequena fração de tudo que há
> de bom em termos de cultura?), e a escassez não existe de fato, apenas
> nos modelos mesquinhos de negócio da indústria (anti-)cultural?

Você chama a produção de copiar um arquivo?! Porque essa parte é a
parte fácil que pode ser feita por qualquer mané. Você esquece (pior -
você omite o fato para "provar" seu ponto) o esforço entre conceber e
disponibilizar o produto pronto que você acha mais conveniente baixar
do HD de alguém que não tem autorização do que pagar ã loja, gravadora
e, eventualmente, o sujeito que assinou os papéis que levaram à
disponibilização da música.

--

-- 
Ricardo Bánffy
http://www.dieblinkenlights.com

Gmane