fabianne balvedi | 31 Jan 15:12 2015

o alto custo da liberdade no Brasil

prezad <at> s, boa tarde.


dia desses comentei com alguns companheiros sobre
como custa caro para as pessoas conseguirem usar
tudo livre no Brasil. Apesar do argumento mais comum
em prol do sofware livre estar focado na redução de
custos, quando se trata de pessoas este cenário
muda completamente.

por exemplo, um celular com firefoxOS aqui custa
bem mais que o dobro do que na gringa.E mais caro
que um windows fone comprado aqui com configurações
bem parecidas. Aliás, há algum problema com o firefoxOS?
Porque não vejo quase ninguém citando ele como opção
para mobiles por aqui.

e os computadores que vem com gnu/linux atualmente
custam mais caro que a mesma configuração com o
windows. O Chico me falou que é porque tem mais
escala de produção e porque são subsidiados. O preço
menor por escala é compreensível, mas por que o subsídio
é somente para proprietários? qual é a justificativa
do governo para excluir computadores com gnu/linux
deste subsídio?

confesso que quando achei essa página aqui:


fiquei com inveja de quem mora nos EUA, Europa ou
Austrália. Tem até lojas que enviam pra cá, mas o
problema é que o custo dos impostos torna a compra
acessível só pra quem tem grana sobrando, ou seja,
a grande maioria dos mortais. E ter de entrar
numa batalha judicial pra receber de volta o custo
do windows de um computador que veio com ele
não é uma idéia nem um pouco atrativa, pois 
demanda tempo, ou seja, grana também. Mas
que outra maneira se tem de mostrar pro nosso
mercado que o gnu/linux nos interessa?

mesmo quando se vai instalar uma distro
para reaproveitar uma máquina antiga se
consome bastante tempo, sem falar na energia,
pois máquinas antigas costumam gastar bem mais
que as novas.

semana passada fiz uma instalação na máquina
do meu pai que tinha windows XP e sequer tinha
leitor de DVD, só disquete e CD. Fiz então pendrives
bootáveis, testei mint (nem carregou), trisquel
(demorava muito a carregar e não reconhecia
a usb wireless), puppy (não carregava a interface
gráfica), Tiny Core (não reconhecia a usb wireless)
e Lubuntu (a única na qual consegui fazer funcionar
tudo, então que vá praquele lugar quem achar que
deve me encher o saco por ela ser uma distro
baseada no ubuntu).

um amigo foi bem taxativo ao comentar sobre
estas questões comigo: "sou muito pobre para
conseguir utilizar tudo livre". Não é um discurso
vitimista, mas a constatação de uma realidade.
E se a coisa continuar assim aqui no Brasil,
a tendência é que o movimento fique cada vez
mais elitista e ensimesmado.

por isso acredito que seja muito importante entender
porque computadores com gnu/linux não são subsidiados
como são os com windows. E tentar buscar uma solução 
para esta situação em que nos encontramos. O gnu/linux
não precisa ser "popular", mas tem que ser acessível.

saludos,

.f4bs
.
.

<div><div dir="ltr">
<div>prezad <at> s, boa tarde.</div>
<div><br></div>
<div><br></div>
<div>dia desses comentei com alguns companheiros sobre</div>
<div>como custa caro para as pessoas conseguirem usar</div>
<div>tudo livre no Brasil. Apesar do argumento mais comum</div>
<div>em prol do sofware livre estar focado na redu&ccedil;&atilde;o de</div>
<div>custos, quando se trata de pessoas este cen&aacute;rio</div>
<div>muda completamente.</div>
<div><br></div>
<div>por exemplo, um celular com firefoxOS aqui custa</div>
<div>bem mais que o dobro do que na gringa.E mais caro</div>
<div>que um windows fone comprado aqui com configura&ccedil;&otilde;es</div>
<div>bem parecidas. Ali&aacute;s, h&aacute; algum problema com o firefoxOS?</div>
<div>Porque n&atilde;o vejo quase ningu&eacute;m citando ele como op&ccedil;&atilde;o</div>
<div>para mobiles por aqui.</div>
<div><br></div>
<div>e os computadores que vem com gnu/linux atualmente<br>
</div>
<div>custam mais caro que a mesma configura&ccedil;&atilde;o com o</div>
<div>windows. O Chico me falou que &eacute; porque tem mais</div>
<div>escala de produ&ccedil;&atilde;o e porque s&atilde;o subsidiados. O pre&ccedil;o</div>
<div>menor por escala &eacute; compreens&iacute;vel, mas por que o subs&iacute;dio</div>
<div>&eacute; somente para propriet&aacute;rios? qual &eacute; a justificativa</div>
<div>do governo para excluir computadores com gnu/linux</div>
<div>deste subs&iacute;dio?</div>
<div><br></div>
<div>confesso que quando achei essa p&aacute;gina aqui:</div>
<div><br></div>
<div>
<a href="http://linuxpreloaded.com/">http://linuxpreloaded.com/</a><br>
</div>
<div><br></div>
<div>fiquei com inveja de quem mora nos EUA, Europa ou</div>
<div>Austr&aacute;lia. Tem at&eacute; lojas que enviam pra c&aacute;, mas o</div>
<div>problema &eacute; que o custo dos impostos torna a compra</div>
<div>acess&iacute;vel s&oacute; pra quem tem grana sobrando, ou seja,</div>
<div>a grande maioria dos mortais. E ter de entrar</div>
<div>numa batalha judicial pra receber de volta o custo</div>
<div>do windows de um computador que veio com ele</div>
<div>n&atilde;o &eacute; uma id&eacute;ia nem um pouco atrativa, pois&nbsp;</div>
<div>demanda tempo, ou seja, grana tamb&eacute;m. Mas</div>
<div>que outra maneira se tem de mostrar pro nosso</div>
<div>mercado que o gnu/linux nos interessa?</div>
<div><br></div>
<div>mesmo quando se vai instalar uma distro</div>
<div>para reaproveitar uma m&aacute;quina antiga se</div>
<div>consome bastante tempo, sem falar na energia,</div>
<div>pois m&aacute;quinas antigas costumam gastar bem mais</div>
<div>que as novas.</div>
<div><br></div>
<div>semana passada fiz uma instala&ccedil;&atilde;o na m&aacute;quina</div>
<div>do meu pai que tinha windows XP e sequer tinha</div>
<div>leitor de DVD, s&oacute; disquete e CD. Fiz ent&atilde;o pendrives</div>
<div>boot&aacute;veis, testei mint (nem carregou), trisquel</div>
<div>(demorava muito a carregar e n&atilde;o reconhecia</div>
<div>a usb wireless), puppy (n&atilde;o carregava a interface</div>
<div>gr&aacute;fica), Tiny Core (n&atilde;o reconhecia a usb wireless)</div>
<div>e Lubuntu (a &uacute;nica na qual consegui fazer funcionar</div>
<div>tudo, ent&atilde;o&nbsp;que v&aacute; praquele lugar&nbsp;quem achar que</div>
<div>deve me encher o saco por ela ser uma distro</div>
<div>baseada no ubuntu).</div>
<div><br></div>
<div>um amigo foi bem taxativo ao comentar sobre</div>
<div>estas quest&otilde;es comigo: "sou muito pobre para</div>
<div>conseguir utilizar tudo livre". N&atilde;o &eacute; um discurso</div>
<div>vitimista, mas a constata&ccedil;&atilde;o de uma realidade.</div>
<div>E se a coisa continuar assim aqui no Brasil,</div>
<div>a tend&ecirc;ncia &eacute; que o movimento fique cada vez</div>
<div>mais elitista e ensimesmado.</div>
<div><br></div>
<div>por isso acredito que seja muito importante entender</div>
<div>porque computadores com gnu/linux n&atilde;o s&atilde;o subsidiados</div>
<div>como s&atilde;o os com windows. E tentar buscar uma solu&ccedil;&atilde;o&nbsp;</div>
<div>para esta situa&ccedil;&atilde;o em que nos encontramos. O gnu/linux</div>
<div>n&atilde;o precisa ser "popular", mas tem que ser acess&iacute;vel.</div>
<div><br></div>
<div>saludos,</div>
<div><br></div>
<div>.f4bs</div>
<div>.<br>
</div>
<div>.<br>
</div>
<div><br></div>
</div></div>
Picon

Agende-se! Dia 03/02 - Palestra Técnica do CISL - Software como Serviço (SaaS)


Palestra Técnica do CISL - Software como Serviço (SaaS)


Data:    03/02/2015
Horário: 15h 
Local:   Auditório Serpro Porto Alegre - RS

Resumo:

Software como Serviço é um novo paradigma de distribuição e comercialização de software onde empresas provedoras alugam software padronizado para seus clientes através da internet. Este modelo apresenta características próprias como armazenamento de dados em nuvem computacional, customização limitada e bilhetagem eletrônica. Nesta palestra serão apresentados os principais conceitos relacionados a multi-tenancy, a principal abordagem para desenvolvimento de sistemas SaaS escaláveis.


Palestrante:
Lucas Alberto Souza Santos (lucasa)

 

Minicurrículo:
Analista de sistemas do Serpro RS, lidera a equipe de desenvolvimento de soluções de código aberto para o Projeto Cidades Digitais (Software como Serviço). Membro da ONG Associação Software Livre.Org, onde coordena o Grupo de Trabalho em Cultura do Fórum Internacional de Software Livre (FISL).

 

Transmissão:
A atividade será transmitida via internet pelo serviço Assiste - Vídeo Streaming Livre do Serpro.

Para acompanhar, acesse: assiste.serpro.gov.br/cisl/

Para encaminhar perguntas durante a palestra, enviem para o e-mail cisl <at> serpro.gov.br, diáspora - https://diasporabr.com.br/u/cislgovbr, twitter <at> CISLGovBR ou facebook https://www.facebook.com/cislgovbr. Reveja as palestras técnicas editadas no nosso canal do youtube https://www.youtube.com/user/CISLGov .

 

---

Secretaria do CISL


-


"Esta mensagem do SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO), empresa pública federal regida pelo disposto na Lei Federal nº 5.615, é enviada exclusivamente a seu destinatário e pode conter informações confidenciais, protegidas por sigilo profissional. Sua utilização desautorizada é ilegal e sujeita o infrator às penas da lei. Se você a recebeu indevidamente, queira, por gentileza, reenviá-la ao emitente, esclarecendo o equívoco."

"This message from SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) -- a government company established under Brazilian law (5.615/70) -- is directed exclusively to its addressee and may contain confidential data, protected under professional secrecy rules. Its unauthorized use is illegal and may subject the transgressor to the law's penalties. If you're not the addressee, please send it back, elucidating the failure."
<div>
<h1 class="documentFirstHeading summary" align="center"><br></h1>
<h1 class="documentFirstHeading summary" align="center">Palestra T&eacute;cnica do CISL - Software como Servi&ccedil;o (SaaS)</h1>
<p><span><br></span></p>
<p><span>Data:</span>&nbsp; &nbsp; 03/02/2015<br><span>Hor&aacute;rio:</span>&nbsp;15h&nbsp;<br><span>Local:</span>&nbsp;&nbsp; Audit&oacute;rio Serpro Porto Alegre - RS<br><br><span>Resumo:</span></p>
<p>Software como Servi&ccedil;o &eacute; um novo paradigma de distribui&ccedil;&atilde;o e 
comercializa&ccedil;&atilde;o de software onde empresas provedoras alugam software 
padronizado para seus clientes atrav&eacute;s da internet. Este modelo 
apresenta caracter&iacute;sticas pr&oacute;prias como armazenamento de dados em nuvem 
computacional, customiza&ccedil;&atilde;o limitada e bilhetagem eletr&ocirc;nica. Nesta 
palestra ser&atilde;o apresentados os principais conceitos relacionados a 
multi-tenancy, a principal abordagem para desenvolvimento de sistemas 
SaaS escal&aacute;veis.</p>
<p><br><span>Palestrante:</span><br>
Lucas Alberto Souza Santos (lucasa)</p>
<p>&nbsp;</p>
<p><span>Minicurr&iacute;culo:</span><br>
Analista de sistemas do Serpro RS, lidera a equipe de desenvolvimento de
 solu&ccedil;&otilde;es de c&oacute;digo aberto para o Projeto Cidades Digitais (Software 
como Servi&ccedil;o). Membro da ONG Associa&ccedil;&atilde;o Software <a href="http://Livre.Org" target="_blank">Livre.Org</a>, onde 
coordena o Grupo de Trabalho em Cultura do F&oacute;rum Internacional de 
Software Livre (FISL).</p>
<p>&nbsp;</p>
<p><span>Transmiss&atilde;o:</span><br>
A atividade ser&aacute; transmitida via internet pelo servi&ccedil;o<span> Assiste - V&iacute;deo Streaming Livre do Serpro</span>.<br><br>
Para acompanhar, acesse: <span class="link-external"><span class="link-external"><span class="link-external"><span class="link-external"><a target="_blank" href="http://assiste.serpro.gov.br/cisl/">assiste.serpro.gov.br/cisl/≤/a></span></span></span></span><br><br>
Para encaminhar perguntas durante a palestra, enviem para o e-mail <span class="link-https"><span class="link-https"><a target="_blank" class="tinebase-email-link" href="https://expressov3.serpro.gov.br/#">cisl <at> serpro.gov.br</a></span></span>, <span>di&aacute;spora</span> - <span class="link-https"><span class="link-https"><span class="link-https"><span class="link-https"><a target="_blank" href="https://diasporabr.com.br/u/cislgovbr">https://diasporabr.com.br/u/cislgovbr</a></span></span></span></span>, <span>twitter</span>  <at> CISLGovBR ou <span>facebook </span><span class="link-https"><span class="link-https"><span class="link-https"><span class="link-https"><a target="_blank" href="https://www.facebook.com/cislgovbr">https://www.facebook.com/cislgovbr</a></span></span></span></span>. Reveja as palestras t&eacute;cnicas editadas no nosso canal do <span>youtube</span> <span class="link-https"><span class="link-https"><span class="link-https"><span class="link-https"><a target="_blank" href="https://www.youtube.com/user/CISLGov">https://www.youtube.com/user/CISLGov</a></span></span></span></span> .</p>
<p>&nbsp;</p>
<p>---</p>Secretaria do CISL<br><br><br><div>
-<br><br><br>
"Esta mensagem do SERVI&Ccedil;O FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO), empresa p&uacute;blica federal regida pelo disposto na Lei Federal n&ordm; 5.615, &eacute; enviada exclusivamente a seu destinat&aacute;rio e pode conter informa&ccedil;&otilde;es confidenciais, protegidas por sigilo profissional. Sua utiliza&ccedil;&atilde;o desautorizada &eacute; ilegal e sujeita o infrator &agrave;s penas da lei. Se voc&ecirc; a recebeu indevidamente, queira, por gentileza, reenvi&aacute;-la ao emitente, esclarecendo o equ&iacute;voco."<br><br>
"This message from SERVI&Ccedil;O FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) -- a government company established under Brazilian law (5.615/70) -- is directed exclusively to its addressee and may contain confidential data, protected under professional secrecy rules. Its unauthorized use is illegal and may subject the transgressor to the law's penalties. If you're not the addressee, please send it back, elucidating the failure."<br>
</div>
</div>
Thiago Zoroastro | 30 Jan 01:28 2015
Picon

Gráfica que trabalhe com software livre

Estive procurando por gráficas que entregam trabalhos em software livre.
Contactei alguns e ainda não responderam. Alguém aqui trabalha com
gráfica? Quanto cobra fazer uns business card de 5x9 cm e enviar por
correio? Mil cartões.

Se conhecerem alguém no setor, é só indicar que vamos colar e fazer
negócio. Tenho uns esboços de arte aqui, mas não melhor de quem sabe fazer.
Thiago Zoroastro | 30 Jan 00:39 2015
Picon

Fwd: Libreboot X200 laptop now FSF-certified to respect your freedom

Temos produtos físicos comercializáveis. Alguém está a fim de criar um consórcio nacional de redes de lojas para comercializar apenas software livre?


-------- Original Message -------- Subject: Date: From: Reply-To: To:
Libreboot X200 laptop now FSF-certified to respect your freedom
Thu, 29 Jan 2015 17:32:06 -0500
Free Software Foundation <info <at> fsf.org>
Free Software Foundation <info <at> fsf.org>
Thiago Zoroastro <thiago.zoroastro <at> bol.com.br>


/* Force Hotmail to display emails at full width */ .ExternalClass { display: block !important; width: 100%; } /* Force Hotmail to display normal line spacing */ .ExternalClass, .ExternalClass p, .ExternalClass span, .ExternalClass font, .ExternalClass td, .ExternalClass div { line-height: 100%; } body { margin: 0; padding: 0; } h3 { padding: .5em 0 .5em 0; } body, p, td { font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 15px; color: #333333; line-height: 1.5em; margin-top: 1em; margin-bottom: 1em; } h1 { font-size: 24px; font-weight: normal; line-height: 24px; } body, p { margin-bottom: 0; -webkit-text-size-adjust: none; -ms-text-size-adjust: none; } img { outline: none; text-decoration: none; -ms-interpolation-mode: bicubic; } a img { border: none; } .background { background-color: #FFFFFF; } table.background { margin: 0; padding: 0; width: 100% !important; } .block-img { display: block; line-height: 0; } a { color: white; text-decoration: none; } a, a:link { color: #2A5DB0; text-decoration: underline; } table td { border-collapse: collapse; } td { vertical-align: top; text-align: left; } .wrap { width: 600px; } .wrap-cell { padding-top: 30px; padding-bottom: 30px; } .header-cell, .body-cell, .footer-cell { padding-left: 20px; padding-right: 20px; } .header-cell { background-color: #eeeeee; font-size: 24px; vertical-align: middle; } .body-cell { background-color: #ffffff; padding-top: 30px; padding-bottom: 34px; } .footer-cell { background-color: #eeeeee; text-align: center; font-size: 13px; padding-top: 30px; padding-bottom: 30px; } .data-heading { text-align: right; padding: 10px; background-color: #ffffff; font-weight: bold; } .data-value { text-align: left; padding: 10px; background-color: #ffffff; } .force-full-width { width: 100% !important; } <at> media only screen and (max-width: 600px) { body[class*="background"], table[class*="background"], td[class*="background"] { background: #eeeeee !important; } td[class="data-heading"], td[class="data-value"] { display: block !important; } td[class="data-heading"] { text-align: left !important; padding: 10px 10px 0; } table[class="wrap"] { width: 100% !important; } td[class="wrap-cell"] { padding-top: 0 !important; padding-bottom: 0 !important; } }

Libreboot X200 laptop now FSF-certified to respect your freedom

BOSTON, Massachusetts, USA -- Thursday, January 29, 2015 -- The Free Software Foundation (FSF) today awarded Respects Your Freedom (RYF) certification to the Libreboot X200 laptop. The RYF certification mark means that the product meets the FSF's standards in regard to users' freedom, control over the product, and privacy.

This is the second Libreboot laptop from Gluglug (a project of Minifree, Ltd.) to achieve RYF certification, the first being the Libreboot X60 in December 2013. The Libreboot X200 offers many improvements over the Libreboot X60, including a faster CPU, faster graphics, 64-bit GNU/Linux support (on all models), support for more RAM, higher screen resolution, and more. The Libreboot X200 can be purchased from Gluglug at http://shop.gluglug.org.uk/product/libreboot-x200/.

The Libreboot X200 is a refurbished and updated laptop based on the Lenovo ThinkPad X200. In order to produce a laptop that achieved the Free Software Foundation's certification guidelines, the developers at Gluglug had to replace the low-level firmware as well as the operating system. Microsoft Windows was replaced with the FSF-endorsed Trisquel GNU/Linux operating system, which includes the GNOME 3 desktop environment. The free software boot system of Libreboot and the GNU GRUB 2 bootloader were adapted to replace the stock proprietary firmware, which included a BIOS, Intel's Management Engine (ME) system, and Intel's Active Management Technology (AMT) firmware.

The FSF has previously written about Intel's ME and AMT, calling attention to how this proprietary software introduces a fundamental security flaw -- a back door -- into a person's machine that allows a perpetrator to remotely access the computer over a network. It enables powering the computer on and off, configuring and upgrading the BIOS, wiping the hard drives, reinstalling the operating system, and more. While there is a BIOS option to ostensibly disable AMT, because the BIOS itself is proprietary, the user has no means to verify whether this is sufficient. The functionality provided by the ME/AMT could be a very useful security and recovery measure, but only if the user has control over the software and the ability to install modified versions of it.

"The ME and its extension, AMT, are serious security issues on modern Intel hardware and one of the main obstacles preventing most Intel based systems from being liberated by users. On most systems, it is extremely difficult to remove, and nearly impossible to replace. Libreboot X200 is the first system where it has actually been removed, permanently," said Gluglug Founder and CEO, Francis Rowe.

"This is a huge accomplishment, but unfortunately, it is not known if the work they have done to remove the ME and AMT from this device will be applicable to newer Intel-based laptops. It is incredibly frustrating to think that free software developers may have to invest even more time and energy into figuring out how to simply remove proprietary firmware without rendering the hardware nonfunctional. On top of that, the firmware in question poses a serious security threat to its users -- and the organizations who employ them. We call on Intel to work with us to enable removal of ME and AMT for users who don't want it on their machines," said FSF's executive director, John Sullivan.

In order to remove the ME, AMT, and other proprietary firmware from the laptop, the Libreboot developers had to first reverse engineer Intel's firmware. They then created a small software utility to produce a free firmware image that conforms to Intel's specifications. Finally, to install their firmware on the device, they used special hardware (an SPI flasher) that they directly connected to a small chip on the motherboard itself. After many months of work, the Libreboot developers managed to completely overwrite the proprietary firmware with Libreboot and GNU GRUB 2. Those who purchase a Libreboot X200 from Gluglug will receive a laptop that has had all of this work already done to it and will be able to update or install new firmware to their device without needing to make use of any special hardware or complicated procedures.

To learn more about the Respects Your Freedom hardware certification, including details on the certification of the Libreboot X200, visit http://www.fsf.org/ryf. Hardware sellers interested in applying for certification can consult http://www.fsf.org/resources/hw/endorsement/criteria.

Subscribers to the FSF's Free Software Supporter newsletter will receive announcements about future Respects Your Freedom products.

About the Free Software Foundation

The Free Software Foundation, founded in 1985, is dedicated to promoting computer users' right to use, study, copy, modify, and redistribute computer programs. The FSF promotes the development and use of free (as in freedom) software -- particularly the GNU operating system and its GNU/Linux variants -- and free documentation for free software. The FSF also helps to spread awareness of the ethical and political issues of freedom in the use of software, and its Web sites, located at fsf.org and gnu.org, are an important source of information about GNU/Linux. Donations to support the FSF's work can be made at https://donate.fsf.org. Its headquarters are in Boston, MA, USA.

More information about the FSF, as well as important information for journalists and publishers, is at https://www.fsf.org/press.

About Gluglug and Minifree, Ltd

Francis Rowe is the Founder and CEO of Minifree Ltd in the UK, which owns and operates Gluglug, a project to promote adoption of free software globally. To purchase products sold by Gluglug, visit http://shop.gluglug.org.uk.

Media Contacts

Joshua Gay
Licensing & Compliance Manager
Free Software Foundation
+1 (617) 542 5942
licensing <at> fsf.org

Francis Rowe
Founder & CEO
Gluglug
info <at> gluglug.org.uk



<div>
    Temos produtos f&iacute;sicos comercializ&aacute;veis. Algu&eacute;m est&aacute; a fim de criar
    um cons&oacute;rcio nacional de redes de lojas para comercializar apenas
    software livre?<br><div class="moz-forward-container">
<br><br>
      -------- Original Message --------
      <table class="moz-email-headers-table" cellpadding="0" cellspacing="0" border="0">
<tr>Subject:

            <td>Libreboot X200 laptop now FSF-certified to respect your
              freedom</td>
          </tr>
<tr>Date: 
            <td>Thu, 29 Jan 2015 17:32:06 -0500</td>
          </tr>
<tr>From: 
            <td>Free Software Foundation <a class="moz-txt-link-rfc2396E" href="mailto:info <at> fsf.org">&lt;info <at> fsf.org&gt;</a>
</td>
          </tr>
<tr>Reply-To:

            <td>Free Software Foundation <a class="moz-txt-link-rfc2396E" href="mailto:info <at> fsf.org">&lt;info <at> fsf.org&gt;</a>
</td>
          </tr>
<tr>To: 
            <td>Thiago Zoroastro <a class="moz-txt-link-rfc2396E" href="mailto:thiago.zoroastro <at> bol.com.br">&lt;thiago.zoroastro <at> bol.com.br&gt;</a>
</td>
          </tr>
</table>
<br><br>/* Force Hotmail to display emails at full width */
    .ExternalClass {
      display: block !important;
      width: 100%;
    }

    /* Force Hotmail to display normal line spacing */
    .ExternalClass,
    .ExternalClass p,
    .ExternalClass span,
    .ExternalClass font,
    .ExternalClass td,
    .ExternalClass div {
      line-height: 100%;
    }

    body {
      margin: 0;
      padding: 0;
    }

h3 {
  padding: .5em 0 .5em 0;
}

    body,
    p,
    td {
      font-family: Arial, Helvetica, sans-serif;
      font-size: 15px;
      color: #333333;
      line-height: 1.5em;
      margin-top: 1em;
      margin-bottom: 1em;
    }

    h1 {
      font-size: 24px;
      font-weight: normal;
      line-height: 24px;
    }

    body,
    p {
      margin-bottom: 0;
      -webkit-text-size-adjust: none;
      -ms-text-size-adjust: none;
    }

    img {
      outline: none;
      text-decoration: none;
      -ms-interpolation-mode: bicubic;
    }

    a img {
      border: none;
    }

    .background {
      background-color: #FFFFFF;
    }

    table.background {
      margin: 0;
      padding: 0;
      width: 100% !important;
    }

    .block-img {
      display: block;
      line-height: 0;
    }

    a {
      color: white;
      text-decoration: none;
    }

    a,
    a:link {
      color: #2A5DB0;
      text-decoration: underline;
    }

    table td {
      border-collapse: collapse;
    }

    td {
      vertical-align: top;
      text-align: left;
    }

    .wrap {
      width: 600px;
    }

    .wrap-cell {
      padding-top: 30px;
      padding-bottom: 30px;
    }

    .header-cell,
    .body-cell,
    .footer-cell {
      padding-left: 20px;
      padding-right: 20px;
    }

    .header-cell {
      background-color: #eeeeee;
      font-size: 24px;
      vertical-align: middle;
    }

    .body-cell {
      background-color: #ffffff;
      padding-top: 30px;
      padding-bottom: 34px;
    }

    .footer-cell {
      background-color: #eeeeee;
      text-align: center;
      font-size: 13px;
      padding-top: 30px;
      padding-bottom: 30px;
    }

    .data-heading {
      text-align: right;
      padding: 10px;
      background-color: #ffffff;
      font-weight: bold;
    }

    .data-value {
      text-align: left;
      padding: 10px;
      background-color: #ffffff;
    }

    .force-full-width {
      width: 100% !important;
    }
 <at> media only screen and (max-width: 600px) {
      body[class*="background"],
      table[class*="background"],
      td[class*="background"] {
        background: #eeeeee !important;
      }

      td[class="data-heading"],
      td[class="data-value"] {
        display: block !important;
      }

      td[class="data-heading"] {
        text-align: left !important;
        padding: 10px 10px 0;
      }

      table[class="wrap"] {
        width: 100% !important;
      }

      td[class="wrap-cell"] {
        padding-top: 0 !important;
        padding-bottom: 0 !important;
      }
    }
<table class="background" cellpadding="0" cellspacing="0" align="center" border="0" height="100%" width="100%"><tr>
<td class="background" align="center" valign="top" width="100%">

                <table class="wrap" cellpadding="0" cellspacing="0" width="600"><tr>
<td class="wrap-cell" valign="top">
                        <table class="force-full-width" cellpadding="0" cellspacing="0">
<tr>
<td class="header-cell" height="60" valign="top"></td>
                            </tr>
<tr>
<td class="body-cell" valign="top">
                                <table cellpadding="0" cellspacing="0" bgcolor="#ffffff" width="100%"><tr>
<td valign="top">
                                        <h2>Libreboot X200 laptop now
                                          FSF-certified to respect your
                                          freedom</h2>
                                        <p>BOSTON,
                                            Massachusetts, USA --
                                            Thursday, January 29, 2015
                                            -- The Free Software
                                            Foundation (FSF) today
                                            awarded Respects Your
                                            Freedom (RYF) certification
                                            to the Libreboot X200
                                            laptop. The RYF
                                            certification mark means
                                            that the product meets the
                                            FSF's standards in regard to
                                            users' freedom, control over
                                            the product, and privacy.</p>
                                        <p><a moz-do-not-send="true" href="https://www.fsf.org/news/libreboot-x200-laptop-now-fsf-certified-to-respect-your-freedom"></a></p>
                                        <p>This is the second Libreboot
                                          laptop from Gluglug (a project
                                          of Minifree, Ltd.) to achieve
                                          <a moz-do-not-send="true" href="https://www.fsf.org/ryf">RYF
                                            certification</a>, the first
                                          being the <a moz-do-not-send="true" href="https://www.fsf.org/resources/hw/endorsement/gluglug">Libreboot
                                            X60</a> in <a moz-do-not-send="true" href="https://www.fsf.org/news/gluglug-x60-laptop-now-certified-to-respect-your-freedom">December
                                            2013</a>. The Libreboot X200
                                          offers many improvements over
                                          the Libreboot X60, including a
                                          faster CPU, faster graphics,
                                          64-bit GNU/Linux support (on
                                          all models), support for more
                                          RAM, higher screen resolution,
                                          and more. The Libreboot X200
                                          can be purchased from Gluglug
                                          at <a moz-do-not-send="true" href="http://shop.gluglug.org.uk/product/libreboot-x200/">http://shop.gluglug.org.uk/product/libreboot-x200/</a>.</p>
                                        <p>The Libreboot X200 is a
                                          refurbished and updated laptop
                                          based on the Lenovo ThinkPad
                                          X200. In order to produce a
                                          laptop that achieved the Free
                                          Software Foundation's
                                          certification guidelines, the
                                          developers at Gluglug had to
                                          replace the low-level firmware
                                          as well as the operating
                                          system. Microsoft Windows was
                                          replaced with the <a moz-do-not-send="true" href="http://www.gnu.org/distros/free-distros.html">FSF-endorsed</a>
                                          <a moz-do-not-send="true" href="https://trisquel.info/">Trisquel
                                            GNU/Linux</a> operating
                                          system, which includes the
                                          GNOME 3 desktop environment.
                                          The free software boot system
                                          of Libreboot and the GNU GRUB
                                          2 bootloader were adapted to
                                          replace the stock proprietary
                                          firmware, which included a
                                          BIOS, Intel's Management
                                          Engine (ME) system, and
                                          Intel's
                                          Active Management Technology
                                          (AMT) firmware.</p>
                                        <p>The FSF has previously <a moz-do-not-send="true" href="https://fsf.org/blogs/community/active-management-technology">written</a>
                                          about Intel's ME and AMT,
                                          calling attention to how this
                                          proprietary software
                                          introduces a fundamental
                                          security flaw -- a back door
                                          -- into a person's machine
                                          that allows a perpetrator to
                                          remotely access the computer
                                          over a network. It enables
                                          powering the computer on and
                                          off, configuring and upgrading
                                          the BIOS, wiping the hard
                                          drives, reinstalling the
                                          operating system, and more.
                                          While there is a BIOS option
                                          to ostensibly disable AMT,
                                          because the BIOS itself is
                                          proprietary, the user has no
                                          means to verify whether this
                                          is sufficient. The
                                          functionality provided by the
                                          ME/AMT could be a very useful
                                          security and
                                          recovery measure, but only if
                                          the user has control over the
                                          software and the ability to
                                          install modified versions of
                                          it.</p>
                                        <p>"The ME and its extension,
                                          AMT, are serious security
                                          issues on modern Intel
                                          hardware and one of the main
                                          obstacles preventing most
                                          Intel based systems from being
                                          liberated by users. On most
                                          systems, it is extremely
                                          difficult to remove, and
                                          nearly impossible to replace.
                                          Libreboot X200 is the first
                                          system where it has actually
                                          been removed, permanently,"
                                          said Gluglug Founder and CEO,
                                          Francis Rowe.</p>
                                        <p>"This is a huge
                                          accomplishment, but
                                          unfortunately, it is not known
                                          if the work they have done to
                                          remove the ME and AMT from
                                          this device will be applicable
                                          to newer Intel-based laptops.
                                          It is incredibly frustrating
                                          to think that free software
                                          developers may have to invest
                                          even more time and energy into
                                          figuring out how to simply remove
                                          proprietary firmware without
                                          rendering the hardware
                                          nonfunctional. On top of that,
                                          the firmware in question poses
                                          a serious security threat to
                                          its users -- and the
                                          organizations who employ them.
                                          We call on Intel to work with
                                          us to enable removal of ME and
                                          AMT for users who don't want
                                          it on their machines," said
                                          FSF's executive director, John
                                          Sullivan.</p>
                                        <p>In order to remove the ME,
                                          AMT, and other proprietary
                                          firmware from the laptop, the
                                          Libreboot developers had to
                                          first reverse engineer Intel's
                                          firmware. They then created a
                                          small software utility to
                                          produce a free firmware image
                                          that conforms to Intel's
                                          specifications. Finally, to
                                          install their firmware on the
                                          device, they used special
                                          hardware (an SPI flasher) that
                                          they directly connected to a
                                          small chip on the motherboard
                                          itself. After many months of
                                          work, the Libreboot developers
                                          managed to completely
                                          overwrite the proprietary
                                          firmware with Libreboot and
                                          GNU GRUB 2. Those who purchase
                                          a Libreboot X200 from Gluglug
                                          will receive a laptop that has
                                          had all of this work already
                                          done to it and will be able to
                                          update or
                                          install new firmware to their
                                          device without needing to make
                                          use of any special hardware or
                                          complicated procedures.</p>
                                        <p>To learn more about the
                                          Respects Your Freedom hardware
                                          certification, including <a moz-do-not-send="true" href="https://www.fsf.org/resources/hw/endorsement/gluglug">details</a>
                                          on the certification of the
                                          Libreboot X200, visit <a moz-do-not-send="true" href="http://www.fsf.org/ryf">http://www.fsf.org/ryf</a>.
                                          Hardware sellers interested in
                                          applying for certification can
                                          consult <a moz-do-not-send="true" href="http://www.fsf.org/resources/hw/endorsement/criteria">http://www.fsf.org/resources/hw/endorsement/criteria</a>.</p>
                                        <p>Subscribers to the FSF's <a moz-do-not-send="true" href="http://www.fsf.org/fss">Free
                                              Software Supporter</a>
                                          newsletter will receive
                                          announcements about future
                                          Respects Your Freedom
                                          products.</p>
                                        <h3>About the Free Software
                                          Foundation</h3>
                                        <p>The Free Software Foundation,
                                          founded in 1985, is dedicated
                                          to promoting computer users'
                                          right to use, study, copy,
                                          modify, and redistribute
                                          computer programs. The FSF
                                          promotes the development and
                                          use of free (as in freedom)
                                          software -- particularly the
                                          GNU operating system and its
                                          GNU/Linux variants -- and free
                                          documentation for free
                                          software. The FSF also helps
                                          to spread awareness of the
                                          ethical and political issues
                                          of freedom in the use of
                                          software, and its Web sites,
                                          located at fsf.org and
                                          gnu.org, are an important
                                          source of information about
                                          GNU/Linux. Donations to
                                          support the FSF's work can be
                                          made at <a moz-do-not-send="true" href="https://donate.fsf.org">https://donate.fsf.org</a>.
                                          Its headquarters are in
                                          Boston, MA, USA.</p>
                                        <p>More information about the
                                          FSF, as well as important
                                          information for journalists
                                          and publishers, is at <a moz-do-not-send="true" href="https://www.fsf.org/press">https://www.fsf.org/press</a>.</p>
                                        <h3>About Gluglug and Minifree,
                                          Ltd</h3>
                                        <p>Francis Rowe is the Founder
                                          and CEO of Minifree Ltd in the
                                          UK, which owns and operates
                                          Gluglug, a project to promote
                                          adoption of free software
                                          globally. To purchase products
                                          sold by Gluglug, visit <a moz-do-not-send="true" href="http://shop.gluglug.org.uk">http://shop.gluglug.org.uk</a>.</p>
                                        <h3>Media Contacts</h3>
                                        <p>Joshua Gay<br>
                                          Licensing &amp; Compliance
                                          Manager<br>
                                          Free Software Foundation<br>
                                          +1 (617) 542 5942<br><a moz-do-not-send="true" href="mailto:licensing <at> fsf.org">licensing <at> fsf.org</a></p>
                                        <p>Francis Rowe<br>
                                          Founder &amp; CEO<br>
                                          Gluglug<br><a moz-do-not-send="true" href="mailto:info <at> gluglug.org.uk">info <at> gluglug.org.uk</a></p>
                                        </td>
                                    </tr></table>
</td>
                            </tr>
<tr>
<td class="footer-cell" valign="top">
                                <p><a moz-do-not-send="true" href="https://status.fsf.org/fsf">Follow
                                    us on GNU social</a> | <a moz-do-not-send="true" href="https://fsf.org/blogs/RSS">Subscribe
                                    to our blogs via RSS</a> | <a moz-do-not-send="true" href="https://www.fsf.org/jf">Join
                                    us as an associate member</a></p>
                                <p>Sent from the Free Software
                                  Foundation,</p>
                                <div class="location vcard"><span class="adr"><span class="street-address">51 Franklin
                                      St</span><br><span class="locality">Boston</span>,
                                    <span class="region">Massachusetts</span>
                                    <span class="postal-code">02110-1335</span><br><span class="country-name">United
                                      States</span></span></div>
                                <p><a moz-do-not-send="true" href="https://my.fsf.org/civicrm/mailing/unsubscribe?reset=1&amp;jid=132172&amp;qid=11233181&amp;h=7f7e18416b5e383f">Unsubscribe</a>
                                  from this mailing list.</p>
                                <p><a moz-do-not-send="true" href="https://my.fsf.org/civicrm/mailing/optout?reset=1&amp;jid=132172&amp;qid=11233181&amp;h=7f7e18416b5e383f">Stop
                                    all email</a> from the Free Software
                                  Foundation, including Defective by
                                  Design, and the Free Software
                                  Supporter newsletter.</p>
                              </td>
                            </tr>
</table>
</td>
                    </tr></table>
            </td>
          </tr></table>
<br>
</div>
    <br>
</div>
valeria | 29 Jan 14:49 2015
Picon

[OT] Ajuda com pesquisa

Segue pesquisa que uma querida amiga está fazendo, e precisa de ajuda.

Obrigada!

*******

Olá, pessoal!

Sou aluna de Mestrado em Administração na PUCRS e estou fazendo a pesquisa da minha dissertação sobre
Compartilhamento do Conhecimento em Comunidades de Software Livre.

Gostaria de pedir a ajuda de todos que fazem parte de alguma comunidade de software livre, respondendo o
questionário a seguir : https://jfe.qualtrics.com/form/SV_3gddsD8Ogu2eLHL

O questionário leva aproximadamente 5 minutos para ser respondido. 
Agradeço muito a ajuda!

****
Hello,

I'm a Master candidate from PUCRS (Pontificia Universidade Catolica do Rio Grande do Sul, Brazil) and I am
making a research about knowledge sharing in Free Software Communities.

I would like to invite everyone who participates in a free software community to help on my research,
answering the following survey:https://jfe.qualtrics.com/form/SV_0GvguUhYMakzPmZ

The survey takes about 5 minutes to be answered. 

Thanks for the help!

Valéria Barros
about.me/valeriabarros
Sandro Andrade | 29 Jan 13:34 2015
Picon

FreeBASE 2015 - chamada de trabalhos

[desculpas antecipadas por eventuais duplicações desta mensagem]
Agradecemos a ampla divulgação entre seus contatos.

XV Escola Regional de Computação Bahia, Alagoas e Sergipe
ERBASE 2015
http://erbase2015.ifba.edu.br

Apresentação

O FreeBASE, Workshop de Software Livre Bahia-Alagoas-Sergipe, é um
evento que visa promover as diversas maneiras de participação de
estudantes e profissionais que fazem parte da comunidade acadêmica em
prol do software livre, seja na utilização, divulgação,
desenvolvimento ou quaisquer outras formas de contribuição. Além
disso, ressaltar a importância da cultura livre não só no meio
acadêmico, mas como ferramenta de apoio ao desenvolvimento social. Em
linhas gerais, este workshop tem o propósito de enriquecer as
atividades relacionadas a software livre no evento, buscando fomentar
a cultura livre e disseminar a ideia de liberdade.

Datas Importantes

22/02/2015 – Prazo final para submissão (até às 23:59 horas)

14/03/2015 – Notificação de trabalhos aceitos

21/03/2015 – Entrega da versão final dos trabalhos aceitos (até às 23:59 horas)

Inscrições

Os autores dos trabalhos aceitos NÃO serão dispensados do pagamento da
inscrição na ERBASE, nem do pagamento dos minicursos e laboratórios.
Além disso, a publicação do artigo nos anais do evento está
condicionada à inscrição de pelo menos um dos autores no evento e à
apresentação do trabalho na ERBASE.

Tópicos de Interesse

Autores são convidados a submeter artigos originais, que tratem de
trabalhos concluídos ou em andamento, relacionados com pesquisas ou
casos de sucesso envolvendo software livre. Os principais tópicos de
interesse incluem (mas não se restringem a) o uso ou desenvolvimento
de software livre nas áreas de:

Banco de dados;
Computação gráfica;
Computação móvel, ubíqua e pervasiva;
Engenharia de software;
Gerência de projetos;
Informática na educação;
Multimídia e TV digital;
Processamento paralelo e distribuído;
Redes de computadores;
Sistemas baseados em componentes;
Sistemas baseados na web;
Software básico e sistemas operacionais.

Submissão de Artigos

Os artigos devem ser escritos em português ou inglês e conter entre 6
(seis) e 10 (dez) páginas, incluindo resumo, figuras e referências
bibliográficas. A formatação do texto deve seguir o padrão adotado
pela SBC (http://www.sbc.org.br/index.php?option=com_jdownloads&Itemid=195&task=view.download&cid=38%20).
Serão aceitos trabalhos apenas no formato PDF (Portable Document
Format). As submissões deverão ser feitas exclusivamente por via
eletrônica (o link será disponibilizado em breve). Os autores devem
identificar-se apenas no formulário de submissão, mas não no artigo
submetido. Quaisquer partes do artigo que possam de alguma forma
identificar os autores devem ser substituídas por Xis (Universidade
Xis, por exemplo). As submissões deverão ser feitas exclusivamente por
via eletrônica (o link será disponibilizado em breve). O não
cumprimento destas regras implicará na imediata desclassificação do
artigo.

Coordenação

Leonardo Matos (UFS) – leonardo DOT nogueiramatos AT gmail DOT com
Alexandre Braga (Estácio FAL) – alex DOT professor AT gmail DOT com
_______________________________________________
psl-brasil mailing list
psl-brasil <at> listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://wiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil
anahuac | 29 Jan 13:01 2015
Picon

I Encontro de Usuários Diáspora do Brasil


I Encontro de Usuários Diáspora do Brasil
Campus Party
Quinta dia 05. das 00:00 às 02:00
Palco Mercúrio
http://beta.campus-party.org/ediciones/brasil/parceiros/comunidades/ 

--

-- 
Anahuac de Paula Gil

Anahuac - http://www.anahuac.eu
KyaHosting - http://www.kyahosting.com
suaNUvem - http://www.suanuvem.com
DiasporaBR - http://diasporabr.com.br
OpenLDAP - http://www.openldap.com.br
Twitter:  <at> anahuacpg
Diaspora: anahuac <at> diasporabr.com.br
Jabber/XMPP: anahuac <at> diasporabr.com.br
Thiago Zoroastro | 29 Jan 06:17 2015
Picon

Movimento FLOSS/FOSS/FSF/OSI Brasil

Temos produtos em diversos tipos de atividades econômicas diferentes.
 
Dinheiro atrai mais pessoas para o movimento, mas pode atrair também os males. Logo, se fôssemos seguir as diretrizes da Economia Solidária, formaríamos uma Associação.
 
Pois bem, o PSL é tudo isso junto funcionando com as perspectivas de todos os têrmos, através da ASL (Associação Software Livre.Org), e precisamos fortalecer as PSL-estaduais, ou começar a fazer eventos regionais em vez de estaduais.
 
Estamos fundados sob as diretrizes da Economia Solidária, ao qual Richard Stallman firmou com Euclides Mance, em 15 de Dezembro de 2012, que ambos setores tem muito em comum, e podem colaborar bastante. Mas sabemos que o caminho é árduo, principalmente se não tem dinheiro correndo.
 
Por isso, com produtos tão fáceis, é que devemos investir na difusão do Software Livre nas mais variadas formas. Porque isto garante a nossa expansão e garantia de maiores possibilidades de que sejamos bem sucedidos. Vamos incentivar as pessoas a usarem um produto mais fácil, mais rápido e, até então, mais seguro também, que o convencional, e proporcionar a luxuoridade de programas e aplicativos livres aos usuários.
 
 
 
Thiago Zoroastro
 http://ww.participa.br/thiagozoroastro
http://blogoosfero.cc/thiagozoroastro
<div>
<div>Temos produtos em diversos tipos de atividades econ&ocirc;micas diferentes.</div>
<div>&nbsp;</div>
<div>Dinheiro atrai mais pessoas para o movimento, mas pode atrair tamb&eacute;m os males. Logo, se f&ocirc;ssemos seguir as diretrizes da Economia Solid&aacute;ria, formar&iacute;amos uma Associa&ccedil;&atilde;o.</div>
<div>&nbsp;</div>
<div>Pois bem, o PSL &eacute; tudo isso junto funcionando com as perspectivas de todos os t&ecirc;rmos, atrav&eacute;s da ASL (Associa&ccedil;&atilde;o Software Livre.Org), e precisamos fortalecer as PSL-estaduais, ou come&ccedil;ar a fazer eventos regionais em vez de estaduais.</div>
<div>&nbsp;</div>
<div>Estamos fundados sob as diretrizes da Economia Solid&aacute;ria, ao qual Richard Stallman firmou com Euclides Mance, em 15 de Dezembro de 2012, que ambos setores tem muito em comum, e podem colaborar bastante. Mas sabemos que o caminho &eacute; &aacute;rduo, principalmente se n&atilde;o tem dinheiro correndo.</div>
<div>&nbsp;</div>
<div>Por isso, com produtos t&atilde;o f&aacute;ceis, &eacute; que devemos investir na difus&atilde;o do Software Livre nas mais variadas formas. Porque isto garante a nossa expans&atilde;o e garantia de maiores possibilidades de que sejamos bem sucedidos. Vamos incentivar as pessoas a usarem um produto mais f&aacute;cil, mais r&aacute;pido e, at&eacute; ent&atilde;o, mais seguro tamb&eacute;m, que o convencional, e proporcionar a luxuoridade de programas e aplicativos livres aos usu&aacute;rios. </div>
<div>&nbsp;</div>
<div>&nbsp;</div>
<div>&nbsp;</div>
<div>Thiago Zoroastro</div>
<div>&nbsp;http://ww.participa.br/thiagozoroastro</div>
<div>http://blogoosfero.cc/thiagozoroastro</div>
</div>
anahuac | 28 Jan 18:01 2015
Picon

A contrabalança contra a contrarrevolução


A contrabalança contra a contrarrevolução

O tempo cura todas as feridas, mas deixa marcas. As cicatrizes são recordatórios irremovíveis das
duras experiências e das lambadas levadas no árduo caminho da militância contra o status quo. Depois
de quase duas décadas carrego as minhas com certo orgulho, afinal de contas quem não tem cicatrizes não
lutou e portanto não tem inimigos. Li em algum lugar que “a pessoa pode ser medida pelo tamanho de seus
inimigos”. Acho que faz sentido.

Mas não podemos ignorar as lições aprendidas em cada batalha. O que mais tenho percebido é que o sistema
mercantilista e o individualismo são implacáveis. Se supunha que o Movimento Software Livre fosse um
polo de resistência ao modelo tradicional de exploração do homem pelo homem, afinal, contribuir,
compartilhar, somar, agregar, distribuir são todos adjetivos usados para descrever o bem coletivo.
Mas fomos minados, distorcidos, vendidos, canibalizados, enganados e persuadidos a acreditar que
esses adjetivos deveriam servir ao bom e velho modelo onde um irmão explora o outro. A ideologia virou
modelo de negócio. Essa é a contribuição irreversível da OSI para o Software Livre.

Termos como FOSS ou Linux que servem para suprimir os termos Free Software e GNU, palestras sobre como fazer
dinheiro com Software Livre, exposição ao ridículo dos defensores ideológicos,
mercantilização das marcas mais conhecidas, recrutamento dos melhores desenvolvedores e
ativistas, são algumas das técnicas usadas para levar a cabo a contrarrevolução da OSI para
descaracterizar o movimento social e político do Software Livre, mudando seu contexto e importância
ideológica para tornar os adjetivos acima em meios de produção, modelo de negócio e agradar ao deus mercado.

Software Livre não é um modelo de negócio e, portanto, tem princípios éticos e ideológicos que se
sobrepõem a qualquer tentativa de conciliação com ações que se coloquem de encontro a esses
princípios. Já a OSI é volúvel, condescendente, ardilosa, esperta, simbiótica e letal.
Transformar o Open Source em sinônimo de Free Software é a artimanha mais nefasta de todas, levada a cabo
e praticamente consumada no imaginário coletivo.

O argumento de que é necessário popularizar o acesso ao Software Livre é irresistível. Todos caíram
nele. Mas como esse nunca foi o verdadeiro ponto, foram feitos alguns ajustes no método: demonizar o
Stallman, remover o GNU da jogada, fortalecer o termo Código Aberto – Open Source, e especialmente
justificar a presença de código não livre, não aberto, nos principais programas a serem usados, em
especial o kernel Linux. Assim abriram-se as portas para a invasão de drivers proprietários que
aliviaram a pressão sobre os fabricantes de hardware. Não por coincidência esses são os maiores
financiadores da OSI e da própria Linux Foundation. Até mesmo a demonizada Microsoft financia os
principais projetos OSI do mundo. A cereja do bolo foi o impulso dado a uma distribuição que coadunasse
com essas ideias e da mesma falta de comprometimento com o Software Livre e que estivesse disposta a
assumir a relevância como distribuição padrão para as pessoas comuns, pois seria fácil de usar,
compatível com todos os equipamentos, apoiadora dos grupos de usuários, focada no desktop e prova
cabal de que um modelo de negócios baseado nos princípios do Software Livre era possível e viável: Ubuntu.

Mas talvez a maior de todas as armadilhas da contrarrevolução da OSI tenha sido a criação da
complacência coletiva para justificar o uso de Software Proprietário, em nome de algo maior. É o caso
dos drivers embutidos no Linux, mas é também o uso de ferramentas de comunicação social como o Google,
Skype e Facebook. Se for para criar e manter uma lista de discussão de grupos ou desenvolvedores de FOSS,
qual o problema se ela for hospedada e mantida pelo Google Groups? E as páginas dos projetos ou dos grupos
de usuários podem ser no Facebook, qual é o problema? Afinal de contas, apesar de serem ferramentas
absolutamente proprietárias, cerceantes, que não respeitam a privacidade, elas facilitam a vida das
pessoas promovendo uma maior disseminação do FOSS. Como já expliquei antes, isso é um meio para
colocar em prática a contrarrevolução que destrói os valores e princípios ideológicos do
Software Livre. Porque não pode haver nenhuma concessão na liberdade para tentar garanti-la. Não faz
sentido defender a liberdade do software usando software privativo, da mesma forma que não faz sentido
defender a privacidade usando redes sociais devassas.

Mas não há nenhuma dúvida que os apelos mercadológicos da OSI prevaleceram. Ubuntu é a
distribuição mais usada, as redes sociais devassas estão entupidas de ativistas, e a  maioria das
pessoas não sabe a diferença entre Código Aberto e Software Livre. Então, se não reagirmos de alguma
forma, vamos sucumbir até o último homem. Dentro de mais uma década não haverá mais nenhuma chance de
reverter o quadro e o Movimento Software Livre será enterrado no caixão do Stallman.

Reagir como? Contrabalançando. A ação contra as empresas de Software Proprietário, os dinossauros
como a Microsoft e IBM foi de enfrentamento direto. Não estávamos no mesmo “playground”, até
porque para eles isso nunca foi diversão, foram negócios, certo?

Neste caso o inimigo não parece inimigo, e se apresenta como de alta confiança e completamente alinhado
com os princípios do movimento, então temos que ser tão esquivos quanto eles. É hora de reagir de forma
silenciosa, mas firme em diversas áreas de atuação:

   * Não compre mais computadores, celulares ou tablets que não possam usar GNU ou versões modificadas de
Andoid (CyanogenMOD, OMNI ou Raptor);
   * Migre seu e-mail para um provedor pago ou organize uma quota para alugar um servidor e instale seu próprio
Mail Server;
   * Convide os colegas do seu grupo de usuários para migrarem suas listas de discussão para um servidor
livre ou instale o mailman e gerencie você mesmo;
   * Não compre ou use equipamentos com o sistema operacional privativo: MacOS, Windows ou outro qualquer;
   * Diga sempre sistema operacional GNU. Isso lhe forçará a ter que explicar e então ganhamos a chance de
fazer as pessoas entenderem o que é Software Livre;
   * Elimine o nome Linux. Esse não é mais um projeto de Software Livre. Fizeram um fork livre que se chama Linux-libre;
   * Convide seus amigos e família para usarem redes sociais livre e federadas como Friendica, Diáspora,
RedMatrix, Pumpio ou Twistter;
   * Faça eventos de Software Livre sem usar termos como OpenSource, Código Aberto, OSI ou FOSS;
   * Não ative sua conta do Gmail no Android! Use o aptoide.com como loja para instalação de aplicativos e
seja livre! (do Google);
   * Instale o Telegram e mostre para as pessoas que usam o WhatsApp que o azul é muito mais legal que o verde.
Seja porque pode ser usado no desktop, no navegador ou no celular, seja porque é encriptado, seja porque
tem autodestruir mensagens, seja porque seu cliente é livre;
   * Não seja desagradável: se confrontado sob o porque de dizer GNU em vez de Linux, responda que se são a
mesma coisa, então você prefere dizer GNU;
   * Instale a última versão do Firefox e use a extensão Ghostery para barrar todos os javascripts
maliciosos que monitoram sua navegação. Faça o mesmo para toda a família e transforme a ação de
barrar cada monitor em concurso divertido em família ou entre os amigos do trabalho;
   * Teste e distribua para todos o Popcorntime e você verá  acara de espanto e alegria das pessoas por poderem
ter um “netflix” gratuito à disposição;
   * Mostre para as pessoas a tabela de opções e alternativas livres às ferramentas proprietárias: http://prism-break.org/pt/;
   * Não use Google como buscador primário. Tente o duckduckgo.com e se surpreenda.

Se não puder fazer tudo ao mesmo tempo, dedique-se a alguns primeiro. Persista e verá como isso se espalha
e surte efeito rapidamente. E sempre que encontrar oposição, tenha paciência, explique
incansavelmente que você defende os princípios do Software Livre e não do OpenSource. Deixe claro que
você quer mudar o mundo e não facilitar os métodos de exploração. Deixe claro que este é um movimento
social e político e não um modelo de negócios. Tenha fé nos princípios da amizade, do
compartilhamento, da doação, da força do coletivo para o bem do coletivo.

Se todos agirmos de forma consciente e cuidadosa, em guerra de guerrilha cibernética, gerando massa
crítica, o Debian com linux-libre e o CyanogenMOD poderão se tornar padrão de mercado, mas
especialmente padrão de mentes livres, que não serão complacentes com suas principais riquezas:
liberdade e privacidade.

Saudações Livres!

--

-- 
Anahuac de Paula Gil

Anahuac - http://www.anahuac.eu
KyaHosting - http://www.kyahosting.com
suaNUvem - http://www.suanuvem.com
DiasporaBR - http://diasporabr.com.br
OpenLDAP - http://www.openldap.com.br
Twitter:  <at> anahuacpg
Diaspora: anahuac <at> diasporabr.com.br
Jabber/XMPP: anahuac <at> diasporabr.com.br
_______________________________________________
psl-brasil mailing list
psl-brasil <at> listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://wiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
SAIR DA LISTA ou trocar a senha:
http://listas.softwarelivre.org/mailman/options/psl-brasil
Eliane Domingos | 27 Jan 14:35 2015

LibreOffice para Android: Anunciado o Resultado da Tomada de Preços para Desenvolvimento.

Olá Comunidade,

Para todos que fizeram uma doação os nossos sinceros agradecimentos. Isso só está sendo possível graças a contribuição de cada um. Sei que o Brasil também tem participação nessas doações e por isso os meus mais profundos agradecimentos.

http://blog.pt-br.libreoffice.org/2015/01/27/libreoffice-para-android-anunciado-o-resultado-da-tomada-de-precos-para-desenvolvimento/

E viva a Liberdade!

Forte abraço.
-- Eliane Domingos de Sousa Comunidade LibreOffice Liberte-se, para editar textos, planilhas e apresentações use http://pt-br.libreoffice.org/ é totalmente de graça. Experimente o sistema de perguntas e respostas da Comunidade LibreOffice Brasil:http://ask.libreoffice.org/pt-br/questions/
<div>
    Ol&aacute; Comunidade,<br><br>
      Para todos que fizeram uma doa&ccedil;&atilde;o os nossos sinceros
      agradecimentos. Isso s&oacute; est&aacute; sendo poss&iacute;vel gra&ccedil;as a contribui&ccedil;&atilde;o
      de cada um. Sei que o Brasil tamb&eacute;m tem participa&ccedil;&atilde;o nessas
      doa&ccedil;&otilde;es e por isso os meus mais profundos agradecimentos.<br><br><a href="http://blog.pt-br.libreoffice.org/2015/01/27/libreoffice-para-android-anunciado-o-resultado-da-tomada-de-precos-para-desenvolvimento/">http://blog.pt-br.libreoffice.org/2015/01/27/libreoffice-para-android-anunciado-o-resultado-da-tomada-de-precos-para-desenvolvimento/</a><br><br>
      E viva a Liberdade!<br><br>
      Forte abra&ccedil;o.<br>
    -- 
Eliane Domingos de Sousa
Comunidade LibreOffice
Liberte-se, para editar textos, planilhas e apresenta&ccedil;&otilde;es
use <a class="moz-txt-link-freetext" href="http://pt-br.libreoffice.org/">http://pt-br.libreoffice.org/</a> &eacute; totalmente de gra&ccedil;a.
Experimente o sistema de perguntas e respostas da Comunidade LibreOffice Brasil:<a class="moz-txt-link-freetext" href="http://ask.libreoffice.org/pt-br/questions/">http://ask.libreoffice.org/pt-br/questions/</a> 
  </div>
Picon

OFF-TOPIC - Programador com experiência busca VAGA no DF.

Pessoal, 

Estou encaminhando email com currículo de um conhecido, bastante dedicado, que atualmente mora em Uberlândia. O moleque é muito bom... mas está em busca de oportunidades, pois em Uberlândia o mercado de TI está cruel... 

Se alguém souber de oportunidades no DF ele está disposto a vir para BSB...

Me chamou a atenção ele  trabalhar com JAVA, RUBY, MOBILE e PHP...

Quem tiver indicações por favor mande com cópia para mim ou diretamente para o e-mail dele: rodrigonogueiradearaujo <at> gmail.com 

Valeu...

--
-------------------------------------------------------------------------------------------------
Ronald Emerson Scherolt da Costa
(61) 9176-6393
http://www.ronaldcosta.pro.br
http://lattes.cnpq.br/6965462707390165

                                             /////
                                          ( O O )
    _  _        =========oOO==(_)==OOo=========
   <at> <at>         
  /   v   \       GNU / Linux User:  #409546
 /(        )\      
 /(         )\                      .oooO   Oooo.
   ^^ -^^        ==========(     )=(     )=============
                                       \  (     )  /
                                        \_)   (_/
-----------------------------------------------------------------------------------------------
ATENÇÃO !!! 

Se houver documentos de escritório incluídos neste e-mail,
eles poderão estar no formato ODF, um padrão aberto, 
gratuito e homologado pela ISO e ABNT.
Para visualizar ou editar, basta copiar e instalar o LibreOffice em
http://www.documentfoundation.org/

Seja livre....
Conheça o Ubuntu (http://www.ubuntu-br.org/)
ou o Debian (http://www.debian.org/) !

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Attachment (Curriculum Vitae.pdf): application/pdf, 93 KiB
<div><div dir="ltr">
<div>Pessoal,&nbsp;</div>
<div><br></div>
<div>Estou encaminhando email com&nbsp;<span class="">curr&iacute;culo</span>&nbsp;de um conhecido, bastante dedicado, que atualmente mora em Uberl&acirc;ndia. O moleque &eacute; muito bom... mas est&aacute; em busca de oportunidades, pois em Uberl&acirc;ndia o mercado de TI est&aacute; cruel...&nbsp;</div>
<div><br></div>
<div>Se algu&eacute;m souber de oportunidades no DF ele est&aacute; disposto a vir para BSB...</div>
<div><br></div>
<div>Me chamou a aten&ccedil;&atilde;o ele &nbsp;trabalhar com JAVA, RUBY, MOBILE e PHP...</div>
<div><br></div>
<div>Quem tiver indica&ccedil;&otilde;es por favor mande com c&oacute;pia para mim ou diretamente para o e-mail dele:&nbsp;<a href="mailto:rodrigonogueiradearaujo <at> gmail.com" target="_blank">rodrigonogueiradearaujo <at> gmail.com</a>&nbsp;</div>
<div><br></div>
<div>Valeu...</div>
<div><br></div>-- <br><div class="gmail_signature"><div dir="ltr"><div><div dir="ltr">-------------------------------------------------------------------------------------------------<div>
<div>
<span>Ronald Emerson Scherolt da Costa</span><br>
</div>
<div><span>(61) 9176-6393</span></div>
<a href="http://www.ronaldcosta.pro.br" target="_blank">http://www.ronaldcosta.pro.br</a><br><a href="http://lattes.cnpq.br/6965462707390165" target="_blank"><span>http://lattes.cnpq.br/6965462707390165</span></a><br><br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;&nbsp; /////<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; ( O O )<br>&nbsp; &nbsp; _&nbsp; _&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; =========oOO==(_)==OOo=========<br>&nbsp;&nbsp;  <at>   <at> &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;&nbsp; <br>&nbsp; /&nbsp;&nbsp; v&nbsp;&nbsp; \&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;GNU / Linux User:&nbsp; #409546<br>&nbsp;/(&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; )\&nbsp; &nbsp; &nbsp;&nbsp; <br>&nbsp;/(&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;&nbsp; )\&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; .oooO&nbsp;&nbsp; Oooo.<br>&nbsp;&nbsp; ^^ -^^&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; ==========(&nbsp; &nbsp;&nbsp; )=(&nbsp; &nbsp;&nbsp; )=============<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp;&nbsp; \&nbsp; (&nbsp; &nbsp;&nbsp; )&nbsp; /<br>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; \_)&nbsp;&nbsp; (_/<br>-----------------------------------------------------------------------------------------------<br><span>ATEN&Ccedil;&Atilde;O !!!&nbsp;</span><div>
<span><br></span><div>
<span>Se houver documentos de escrit&oacute;rio inclu&iacute;dos neste e-mail,</span><br><span>eles poder&atilde;o estar no formato ODF,&nbsp;</span><span>um padr&atilde;o aberto,&nbsp;</span>
</div>
<div>
<span>gratuito e homologado pela ISO e ABNT.</span><br><span>Para visualizar ou editar, basta copiar e instalar o LibreOffice em</span><br><a href="http://www.documentfoundation.org/" target="_blank">http://www.documentfoundation.org/</a><br><br>Seja livre....<br><span>Conhe&ccedil;a o Ubuntu (</span><a href="http://www.ubuntu-br.org/" target="_blank">http://www.ubuntu-br.org/</a>)</div>
<div>ou o Debian (<a href="http://www.debian.org/" target="_blank">http://www.debian.org/</a>) !</div>
<div><br></div>
<div>-------------------------------------------------------------------------------------------------------------</div>
</div>
</div>
</div></div></div></div>
</div></div>

Gmane