Arlekino | 25 May 14:52 2015
Picon

Wireless não funciona... vcs tiveram isso?

Opa! tou usando um ubuntu mint 16, mas parece que, depois de uma atualização, ele não consegue achar mais os pacotes non-free para fazer a placa wireless funfar... alguma dica?

Olha o que tive tentando...
sudo apt-get install firmware-b43-installer
Lendo listas de pacotes... Pronto
Construindo árvore de dependências      
Lendo informação de estado... Pronto
E: Impossível encontrar o pacote firmware-b43-installer


sudo apt-get install linux-firmware-nonfree
Lendo listas de pacotes... Pronto
Construindo árvore de dependências      
Lendo informação de estado... Pronto
E: Impossível encontrar o pacote linux-firmware-nonfree
Tou achando esquisito as fontes de software estarem todas desligadas...

Thiago Novaes | 25 May 11:31 2015
Picon

Sandro Alex e o Rádio Digital no Brasil

Sandro Alex e o Rádio Digital no Brasil

E o relator da Subcomissão da Câmara dos Deputados para a escolha do padrão de rádio digital do Brasil será, novamente, o deputado Sandro Alex.

Mesmo após ter seu primeiro relatório amplamente rejeitado, onde o deputado defendia a adoção do HD Radio, e propunha que o Brasil considerasse o funcionamento no país de mais de um padrão tecnológico de rádio digital – um para o FM e outro para Ondas Médias – o que encareceria e complexificaria a fabricação dos receptores – e sugerindo algo em total desacordo com a Portaria 290, de 2010, uma nova ameaça aos direitos culturais, à diversidade cultural e à livre expressão paira a escolha histórica do modelo de rádio que vigorará no Brasil nos próximos anos.

Considerando que o HD Radio não funciona de maneira a “possibilitar a operação eficiente em ambas as modalidades do serviço” (Art. 2o) de Ondas Médias e Frequência Modulada, (pois o HD Radio não funciona no AM, nem em Ondas Curtas, faixa de nossa Rádio Nacional da Amazônia, por exemplo), nem está apto a “promover a inclusão social, a diversidade cultural do País e a língua pátria por meio do acesso à tecnologia digital, visando à democratização da informação” (Art. 3o, I) como seu concorrente, o Rádio Digital Mundial, que é de baixo custo, otimiza o uso do espectro e democratiza o acesso aos meios de comunicação; o HD Radio também não pode “propiciar a transferência de tecnologia para a indústria brasileira de transmissores e receptores, garantida, onde couber, a isenção de royalties” (Art 3o, IV) , pois é propriedade de uma única empresa, a Ibiquity, norte-americana, baseando seu negócio na cobrança de royalties, dificultando, e não possibilitando “a participação de instituições brasileiras de ensino e pesquisa no ajuste e melhoria do sistema de acordo com a necessidade do País” (Art 3o, V).

O HD Radio não está voltado para “incentivar a indústria regional e local na produção de instrumentos e serviços digitais” (Art 3o, VI), pelas razões já apresentadas, nem tampouco pode, com sua atual capacidade técnica, “proporcionar a utilização eficiente do espectro de radiofreqüência” (Art 3o, VIII), não sendo mesmo capaz de “possibilitar a cobertura do sinal digital em áreas igual ou maior do que as atuais, com menor potência de transmissão” (Art 3o, X) como já demonstrado pelo Rádio Digital Mundial, em testes realizados em uma Rádio Comunitária, no DF.

Além de todas essas ponderações, é ainda o Rádio Digital Mundial que pode “viabilizar soluções para transmissões em baixa potência, com custos reduzidos” (Art 3o, XIII), pois é considerado um padrão verde, economizando até 80% de energia e alcançando um maior raio atuação, muito melhor que o HD Radio, que não funciona em baixas-potências, como já alertaram pesquisadores brasileiros sobre a digitalização do rádio. E, finalmente, é o RDM o mais apto a “propiciar a arquitetura de sistema de forma a possibilitar, ao mercado brasileiro, as evoluções necessárias” (Art 3o, XIV), pois opera em software livre, um tipo de software que tem como princípio uma evolução técnica permanente, como prevê a portaria ministerial 290, que instituiu o Sistema Brasileiro de Rádio Digital (Art 1o), de 2010.

Em mensagem em seu tweeter, Sandro Alex se mostra comprometido com a inoportuna migração das rádios AM para o FM, já que tal medida ignora que a digitalização das emissoras AM revitaliza essa faixa de frequência. Ademais, soa-nos extremamente estranho que tal migração tenha partindo de um Decreto Presidencial, o 8.139, de 7 de nov de 2013, que visa extinguir a faixa de AM das emissoras locais (Art 1o), quando o padrão RDM atende a todas as faixas, inclusive a que se quer extinguir. Ainda mais supreendente é o fato de que as Rádios Comunitárias vêm reivindicando mais espaço no dial FM desde 1998, tendo-lhes sido atribuída uma única frequência, sob o argumento de que não havia espaço para mais emissoras: subitamente, quase 2 mil rádios AM possuem espaço para migrar para o FM. Isso sem falar no duplo custo envolvido nessa migração: a proposta é que as emissoras AM comprem transmissores FM, de média e alta potência, para depois comprarem seus transmissores digitais. Quanto desperdício de recursos e de tempo!!

Como já comentado em outro post, “A pressão para evitar o sistema aberto de Rádio Digital“, parece-nos que a estratégia para tentar legitimar o HD Radio no Brasil começa pela extinção da faixa AM, já que esse padrão digital de rádio não funciona nem em Ondas Curtas nem na faixa AM das Ondas Médias!

Estamos atentos, Sr. deputado!

Thiago Novaes

Pesquisador em Telecomunicações, Bacharel em Ciência Política (UNICAMP), Doutorando em Antropologia Social (UnB).

PONTOS SP - Robson Sampaio | 21 May 17:53 2015
Picon

No dia 30 de maio #Campinas recebe Feira Cultural sobre Cultura Digital no Cis Guanabara

No dia 30 de maio #Campinas recebe Feira Cultural sobre Cultura Digital no Cis Guanabara, mais informações: http://revoada.net.br/campinas-recebe-feira-cultural-sobre-cultura-digital/

--
Robson B. Sampaio***

Artista Visual/Fotografo
Gnu/Linux user # 489500
e-mail: reductio.ad.ethos-Re5JQEeQqe8AvxtiuMwx3w@public.gmane.org
skype: rbscamba1
twitter: <at> rbscamba
facebook: robson.sampaio1

http://lattes.cnpq.br/7461730442638498

"A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original." Albert Einstein
Thiago Novaes | 21 May 04:35 2015
Picon

F5 na Cultura Digital

Ois,

Não sei se já compartilharam, mas rolou um encontro nos dias 15 e 16 onde se falou em "F5 na Cultura Digital"
https://archive.org/details/GTs_do_3o_Encontro_Hacker

No geral, as boas intenções são acompanhadas de pouco conhecimento sobre a mudança de paradigma em curso.
Há muita vontade de fazer coisas interessantes, com atores relevantes exercendo papeis pouco conectados com o conjunto da obra.
Claro, minha opinião.

abraços,

Thiago Novaes
glerm soares | 19 May 16:48 2015
Picon

Re: Luteria composicional de algoritmos pós-tonais

Agradeço a todxs pela força e interesse. Compartilhem com quem possa se interessar. Todo código utilizado e produzido neste trabalho é aberto e livre.

Quem quiser trocar mais detalhes fique a vontade pra entrar em contato comigo por este mesmo email.

<at> elenara: acho bem curioso sim esta padrão de partitura da pianola. tem com escanear? me manda um email pra gente ver como faz pra inventar algo logo

<at> roberto: curti a voz no começo da música que vc passou ;) talvez você ja conheça ou vá gostar disso:  https://www.youtube.com/watch?v=qnZbv9UZvBk ...

<at> renato: obrigado pelas ideias e por compartilhar o trampo.. acho que da pra conectar com o seu trampo com python DSP com certeza ;)  logo mais trocamos mais ideias


<at> gabriela, antonio, JS - obrigado ;) me contem depois o que serve desse trampo para o trampo de vocês, como podemos nos ajudar.


Pra quem estiver interessandx em softwares livres musicais: ali no mesmo site tem dois artigos meus - um sobre o software livre  de edição de partituras Musescore (e seu uso online) e outro sobre o processo colaborativo de produção de softwares musicais pra android, escrito junto com Cristiano Figueiró e Bruno Rohde da UFBA.


Abraço grande a todxs,
glerm
Renato Fabbri | 18 May 20:52 2015
Picon

Re: Luteria composicional de algoritmos pós-tonais

lindo dmais glerm.
Há tempos penso em um material dedicado à simetria, música e cognição
e talvez parta de materiais deste seu escrito.
+tx

2015-05-18 14:05 GMT-03:00 antonio pessotti <antoniopessotti <at> gmail.com>:

Parabéns pelo trabalho!

Em 18/05/2015 13:05, glerm soares <organismo-Re5JQEeQqe8AvxtiuMwx3w@public.gmane.org> escreveu:
Ola,

Compartilho aqui pra quem possa interessar:

Minha dissertação de mestrado: https://www.academia.edu/12340807/Luteria_Composicional_de_algoritmos_p%C3%B3s-tonais

Uma busca para didatizar métodos de análise e síntese computacional de partituras, trabalhando no limite entre tonalidade, grupos de classe de altura e procedimentos seriais.

Utilizei como base as linguagens de programação OpenMusic e Python (com a biblioteca Music21)


abração!
glerm


--
Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "listamacambira" dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para listamacambira+unsubscribe-/JYPxA39Uh5TLH3MbocFFw@public.gmane.org.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

--
Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "listamacambira" dos Grupos do Google.
Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para listamacambira+unsubscribe-/JYPxA39Uh5TLH3MbocFFw@public.gmane.org.
Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.



--
GNU/Linux User #479299
labMacambira.sf.net
glerm soares | 18 May 18:05 2015
Picon

Luteria composicional de algoritmos pós-tonais

Ola,

Compartilho aqui pra quem possa interessar:

Minha dissertação de mestrado: https://www.academia.edu/12340807/Luteria_Composicional_de_algoritmos_p%C3%B3s-tonais

Uma busca para didatizar métodos de análise e síntese computacional de partituras, trabalhando no limite entre tonalidade, grupos de classe de altura e procedimentos seriais.

Utilizei como base as linguagens de programação OpenMusic e Python (com a biblioteca Music21)


abração!
glerm


Adriano Belisário | 15 May 05:18 2015
Picon

ipfs

alguém já deu uma olhada?

tentei instalar aqui, mas não passei do "go get"

go tool: no such tool "6g"

alguém por aí interessado nisso?

[]s!
Thiago Novaes | 14 May 06:34 2015
Picon

Dissertação de Mestrado em Direito na USP

Oi pessoal,


Estou buscando a dissertação de mestrado "Plano nacional de cultura: elaboração, desenvolvimento e condições de eficácia", defendida em 20 de maio de 2013 por Guilherme Rosa Varella, na USP.

Encontrei o https://uspdigital.usp.br/wsusuario/, mas não consigo acesso, nem sei se está disponível online.

Se alguém pudesse ajudar, enviando o trabalho ou indicando um caminho para encontra-lo, seria bem legal.

grato,

Thiago


 
fabianne balvedi | 13 May 15:22 2015

Ministério da Cultura conclui pesquisa nacional que pode mudar modelo de educação no país

:)


 


De: Luciane Passos [mailto:luciane-xC3jgxhg+RNA4qDfCWi9FQ@public.gmane.org]
Enviada em: terça-feira, 12 de maio de 2015 18:08
Para: 'avecpr-/JYPxA39Uh5TLH3MbocFFw@public.gmane.org'
Cc: 'Joao Castelo Branco'
Assunto: Ministério da Cultura conclui pesquisa nacional que pode mudar modelo de educação no país

 


 


Ministério da Cultura conclui pesquisa nacional que pode mudar modelo de educação no país

Postado por: Redação 

Olá leitores do Canal do Ensino!

Artigo sugerido pela leitora Flávia Domingues

Uma pesquisa-ação inédita realizada pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela organização social Casa da Arte de Educar  apontou que professores brasileiros têm muita dificuldade no diálogo com demais instituições educativas  – como museus e bibliotecas – e muitas vezes entendem cultura como sinônimo de “cultura letrada” aquela explicitada somente nos livros.  O levantamento também revelou que escolas e demais equipamentos culturais precisam de apoio técnico e financeiro para se tornarem um sistema de educação ampliado como discute e planeja o Ministério.

O MinC realizou encontros em todas as regiões brasileiras no ano passado diversos, chamados de pesquisa-ação, que fazem parte do projeto nacional Um Plano Articulado para Cultura e Educação, que prevê a elaboração de uma nova política pública que faça da escola um grande espaço de produção e circulação da cultura brasileira, com acesso aos bens culturais e respeito à diversidade.

“As escutas revelaram que são muitas as iniciativas de parcerias entre escolas e equipamentos culturais no país, no entanto, estas iniciativas são instáveis e necessitam de investimentos técnicos e financeiros para se efetivarem como parceiros reais para as escolas. É preciso investir em canais constantes entre educação e cultura”, destaca Sueli de Lima, pesquisadora da Faculdade de Educação da USP e coordenadora da pesquisa.

Os encontros reuniram, além de professores, representantes de museus, bibliotecas, pontos de cultura, educadores, estudantes, artistas e lideranças comunitárias para debater as dificuldades e apresentar propostas de articulação entre Cultura e Educação. No total foram ouvidos 1.664  atores, em 165 municípios e 26 estados.

O “Plano Articulado para Cultura e Educação” é uma das iniciativas previstas no Acordo de Cooperação Técnica assinado entre o MinC e o MEC, em dezembro de 2011. Este acordo apresenta um orçamento total estimado em R$ 80 milhões para a realização de diversas ações entre as duas pastas.

Resultados da pesquisa

A pesquisa-ação abrangeu 165 municípios, 26 estados brasileiros e ouviu 1.664 atores com o objetivo de investigar as condições das práticas educativas realizadas por escolas e demais agentes educativos (como museus, ongs bibliotecas etc) visando estruturar princípios orientadores para as políticas da cultura voltadas para a educação.

“O que é preciso deixar claro que com esta pesquisa não serão apenas leis que poderão alterar as relações entre escolas, cultura e demais práticas educacionais. Só uma construção coletiva, dentro e no entorno da escola, amparada por uma legislação democrática, poderá implementar mudanças necessárias”, conclui Sueli.

Algumas conclusões

- A pesquisa-ação apontou que os professores têm demonstrado muita dificuldade no diálogo com saberes não instituídos, os chamados saberes do cotidiano, e muitas vezes entendem cultura como sinônimo de cultura letrada e que se aprende na escola.

- A pesquisa revela a necessidade de investimento para a conquista de práticas pedagógicas e de gestão democrática nas escolas. Sem condições de diálogo e participação não será possível a conquista da intersetorialidade entre as políticas de cultura e educação.

- O levantamento apontou a necessidade de investir em uma maior aproximação dos cursos de pedagogia e das licenciaturas com os estudos culturais, com a sociologia e a antropologia visando fortalecer a dimensão cultural das práticas educativas. Entre os pesquisados a mediação cultural é prática ainda distante das licenciaturas e podem auxiliar muito o trabalho de sala de aula.

- A pesquisa aponta que os equipamentos culturais  também precisam conquistar e efetivar a dimensão educativa de suas práticas. Bibliotecas com espaços exclusivamente de consultas ou museus voltados somente para contemplação já não possuem mais lugar na sociedade de hoje.  Vale destacar que os professores reclamam por identificação e mapeamento das iniciativas e equipamentos culturais no Brasil, assim como maior diálogo entre as práticas culturais e as universidades.

Consulta pública

A íntegra da pesquisa pode ser consultada no site da Casa da Arte de Educar, no link http://www.artedeeducar.org.br/wp-content

Até logo!

http://canaldoensino.com.br/blog/ministerio-da-cultura-conclui-pesquisa-nacional-que-pode-mudar-modelo-de-educacao-no-pais

--

Flavia Loureiro - Núcleo dos Amigos do Brooklin
"INFORMAÇÃO" Direito e Dever de tod <at> s Art.5ºXIV,CRFB/Cap.40 Agenda 21

"Informação causa mudanças" Flavia Loureiro
https://www.facebook.com/flavia.loureiro.50
Objetivos do Milênio ODM-SP nab http://odmsp.blogspot.com/ - www.nospodemos.org.br
Programa de resgate e retirada de abelhas do ambiente urbano http://sosabelhas.wordpress.com

Rede Mobilizadores COEP ( Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida) www.mobilizadores.org.br/coep - www.mobilizadorescoep.org.br
Rede Agenda 21 São Paulo (veja "matérias anteriores". saiba + clique no mapa) www.redeagenda21sp.com.br/index.html

 

Prezad <at> s Amig <at> s. Estamos ajudando a divulgar. Repassem. Participem. Desejamos compartilhar matérias de interesse de nossa área de atuação, acreditando estar lhe prestando, gratuitamente, um serviço relevante e de qualidade. Desculpe, quem não nos conhece, mas seu nome está na nossa lista (se quiser, retiramos). Ou, se estiver satisfeito, encaminhe-nos suas sugestões de assuntos correlatos e/ou fontes alternativas. Aos amig <at> s, um grande abraço. Flavia Loureiro - CTL Papelaria e Copiadora Ltda ME/Núcleo dos Amigos do Brooklin."INFORMAÇÃO" Direito e Dever de tod <at> s Art.5ºXIV,CRFB / Cap.40 Agenda21. Nota: grifos/destaques nossos.

__._,_.___


.




--


.fabs
 OOOOOo<
  '  '  '  '  '  
.


.
Thiago Novaes | 12 May 18:05 2015
Picon

Re: [DebateFML] [gtCD] Re: Fora do Eixo no MinC Boicota a Mídia Livre

Ois,

Vamos colocar uns pingos no "is", ok?

O Software Livre voltou aa pauta, com Formatos Livres e Licenciamento de Prop. Intelectual Livre. Resta acompanhar e cobrar que o texto seja aplicado na seleção de fato, e torcer para que o dano causado por más políticas dos últimos anos seja revertido com uma presença dos grupos que estão praticando essa midia livre de fato.

Sobre o mal estar do FdE no MInC: colhe-se o que se planta.

Sobre a acusação de favorecimento de grupos do FdE na atribuição de passagens para o Encontro MidiaLivrismo no RJ: falsa! Dos 50 contemplados, privilegiou-se distribuição geográfica e os grupos são os mais diversos, como eh a cultura, como eh de se esperar um território continental. Segue a lista em anexo.

No entanto, isso não significa que esteja retirando uma palavra do que disse anteriormente: publiquei um fato, que quem criou o blog da consulta eh do FdE. Sou adepto do bom combate e burro eh aquele que acha que pode, em tempos de internet, desviar o destino público de recursos públicos e passar batido. A Verdade eh algo para não esquecer.

Thiago Novaes





Attachment (CONTEMPLADOS - VfINAL.pdf): application/pdf, 394 KiB

Gmane